Leone Serviços

Leone Serviços
Portaria Limpeza Zeladoria Motorista

Escreva abaixo para pesquisar assuntos tratados neste Site

Carregando...

Google+ Followers

Leia mais Noticias deste Site

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Consultor de Segurança

É muito importante conhecermos o conceito de segurança para podermos desenvolver ações
preventivas.

A palavra segurança tem sua origem do latim “securitas” - medidas destinadas à garantir a integridade de pessoas, bens e instituições.

É a integração de medidas e normas, com adequações físicas, agregadas ao profissional especializado e a alta tecnologia.

O maior desafio da segurança, é antever e dar soluções para as situações de perigo.

Não se pode esquecer que a responsabilidade pela segurança do sistema é de TODOS.

Qual a maior arma utilizada pelos bandidos?

É O FATOR SURPRESA!

Por isso, a melhor maneira de evitar um sinistro é fazer um trabalho de PREVENÇÃO.

Neste trabalho devem ser analisados os riscos pessoais e das instalações físicas.
Os síndicos devem solicitar aos consultores de segurança que o assessorem nas
analises dos riscos e na elaboração dos planos de segurança do condomínio.
De posse dessas informações deve-se elaborar um Plano de Segurança, que
pode ser dividido em 3 etapas.

1ª PLANO FÍSICO – é a analise criteriosa das instalações físicas onde deve-se
adequá-las visando dificultar o acesso evitando ao máximo a invasão.
Ex. Construção de clausuras nas entradas de pedestres e nos acessos à veículos.

Como aliado importante, temos a utilização dos equipamentos eletrônicos, que
tem como principal função, auxiliar os funcionários e moradores na vigilângia das instalações.

Ex.: Controle de Acessos - Sensores de alarmes – Circuito Fechado de
Televisão (CFTV)

2ª PLANO OPERACIONAL – consiste em procedimentos operacionais
com regras especificas para cada integrante do sistema (condômino -
moradores – funcionários e usuários), as quais deverão ser aprovadas em
assembléia e obedecidas por TODOS.

3ª PLANO DE CONTINGÊNCIA - definição das situações críticas, de modo que
todos os envolvidos no sistema, durante a concretização do risco possuam um
roteiro de ações que devem ser implementadas, visando o restabelecimento da
normalidade, tendo em vista que toda situação crítica gera uma urgência.

Após a fase de planejamento deve-se dar muita atenção ao treinamento dos
funcionários que estarão na operação de todo o sistema e conscientizar os
condôminos e moradores, através de palestras, circulares e quadros de avisos,
para manterem-se integrados.

Em função de suas características , cada condomínio deve estudar o que melhor
lhe convém, proporcionando um maior estado de segurança a TODOS.
Para auxiliar o planejamento da segurança, o Secovi publicou o Manual de
Segurança Patrimonial, voltado para os condomínios, e realiza constantes cursos
para através da Universidade Secovi.

É importante consultar um especialista em segurança condominial para elaborar
um plano de segurança, mas relacionamos aqui algumas orientações que irão
colaborar:

AO SÍNDICO

• Instituir uma Comissão de Segurança do Condomínio
• Apoio da Administradora
• Consultoria Especializada em Condomínios
• Fiscalização permanente
AOS CONDÔMINOS E OCUPANTES

• Mantenha o Regimento Interno sempre atualizado e condizente com a realidade
atual;
• Acatar as instruções dadas aos zeladores e porteiros quanto aos itens de
orientação aos mesmos;
• Ao entrar no prédio com o carro, verificar se há outro veículo atrás do seu e se
os ocupantes são moradores do edifício;
• Não abrir a porta do apartamento em hipótese alguma se não autorizou a entrada
de alguém, mesmo que o porteiro ou o zelador esteja do lado de fora, insistindo;
• Orientar os filhos para não cedam detalhes sobre o cotidiano dos seus pais,
quanto recebem, bens que possuem, horários que saem e chegam, até mesmo
em bares, lanchonetes, danceterias, para evitar assaltos e seqüestros;
• Desconfie da empregada doméstica muito eficiente que aceita baixo
salário;
• Pode-se solicitar Atestado de Antecedentes na Delegacia de Polícia
Civil da Região, ou na 2ª. Delegacia Especializada em Falsas
Domésticas.

AOS EMPREGADOS

DECÁLOGO DE SEGURANÇA

1) Ao entrar e sair de seu turno de trabalho, certifique-se de que não está sendo
observado ou seguido por pessoas estranhas.
2) Identifique sempre as pessoas que estão no interior dos veículos que acessam
a garagem. Peça para que os vidros sejam abertos.
3) Não comente com estranhos, familiares ou conhecidos, as instruções e rotinas
de seu trabalho.
4) Não fale quem são os moradores do condomínio, nem sobre seus hábitos e
bens patrimoniais.
5) Não forneça informações sobre a estrutura física do condomínio e nem sobre
equipamentos instalados.
6) Não permita que pessoas estranhas se aproximem o suficiente para imobilizálo.
7) Não se ausente da portaria para identificar pessoas na área externa.
8) Não permita a permanência de pessoas estranhas ao serviço no interior da
portaria.
9) Visitantes e prestadores de serviço devem permanecer no lado externo do
condomínio. O contato com eles deve ser feito pelo interfone.
10)Lembre-se que a ação criminosa é sempre planejada e que os bandidos se
aproveitam de distrações. FIQUE ATENTO.
• Todos os funcionários devem sempre estar uniformizados, porém evitando
utilizar o uniforme fora do condomínio;
• O condomínio deve possuir uma linha telefônica na portaria ou guarita;
• Zeladores e porteiros bem preparados são a melhor segurança.

UTILIZAÇÃO

• Crachás para identificar prestadores de serviços;
• Telefone na portaria e um sistema de alarme que toque em algum prédio vizinho;
• Monitoramento por empresa especializada com botões de pânico para o zelador,
porteiro e vigias;
• Equipamentos auxiliares compatíveis com seu prédio: alarmes, sensores, circuito
fechado de TV (CFTV), vigias com rádios transmissores e receptores, etc.;
• Caso o condomínio não tenha condições da aquisição de algum equipamento, é
possível realizar a locação e definir as prioridades;
• É aconselhável manter boa iluminação nos locais de acesso ao prédio,
portões eletrônicos nas garagens, espelhos côncavos nas portarias para
melhor visão dos visitantes, vigilância nas escadarias e garagem dos
prédios.
• Os treinamentos e a orientação aos vigias e porteiros sobre os procedimentos
adequados são essenciais;
• Como é proibido reter documentos, é aconselhável exigir apresentação do
mesmo, anotando num livro nome, número e apartamento que o visitante irá,
não esquecendo de verificar a autenticidade. Nos condomínios comerciais, é
importante ter um sistema de controle de acesso eletrônico;
• Manter ficha cadastral com dados de todos os moradores e funcionários,
possibilitando sua rápida localização e/ou dos familiares em caso de emergência.

Segurança do condomínio depende de você morador

Segurança do condomínio depende de todos os moradores, funcionários, síndico e conselheiros

Cuidados essenciais para para não correr riscos


A Segurança do condomínio é respinsabilidade não só do síndico, mas de todos os moradores. Abaixo, aprenda como proteger a você, sua família e seus vizinhos.

Alguns moradores são capazes de reclamar de um porteiro que interfonou para anunciar uma visita. Mas se esquecem de que o funcionário está realizando seu trabalho, já que todos devem ser identificados e anunciados antes de subir à qualquer unidade. Esta atitude, em vez de reclamação, deveria receber elogios, já que muitas vezes assaltantes conseguem entrar nos condomínios assim, aproveitando da falta de preparo de funcionários.

Outra medida bastante eficaz tomada pelos condôminos é informar ao porteiro cada vez que estiverem esperando o restaurante, a farmácia ou qualquer outro tipo de fornecedor. Alerte a portaria para que receba as encomendas feitas e peça que o avise para que vá atender o entregador na recepção. Evite deixá-lo subir, pois estará se ambientando com o edifício e vislumbrando a sua casa. Porém, se o entregador subir ao apartamento, o ideal é que o morador informe pelo interfone logo que a entrega tenha sido feita, para que o porteiro controle o tempo de permanência do portador no prédio. Isso facilita o trabalho do porteiro e ajuda na segurança de todos.

Não é recomendável deixar as chaves do apartamento na portaria: em caso de assalto, aquele certamente será um apartamento saqueado. Caso não haja outra alternativa, aconselha-se deixar as chaves com o vizinho, e os cômodos que não serão utilizados trancados.

É importante também que moradores e funcionários combinem uma senha, a ser mudada regularmente, para que em casos de perigo a mesma seja usada. Presentes chegados de surpresa também devem ter um cuidado especial. Devem ficar retidos na portaria, não permitindo que o entregador suba para levar pessoalmente. Depois, ou o morador desce para buscar ou um funcionário entrega na unidade.

O morador, quando receber uma chamada da portaria, deve se certificar de que o assunto realmente é com ele, para então depois descer. Não há necessidade de se expor desnecessariamente.

Ao chegar de carro ao prédio, e perceber pessoas estranhas ao redor, dê voltas com o carro até se certificar de que as mesmas não estão mais por ali. Muitos assaltos são praticados desta forma: espera-se que um morador encoste com o carro e, antes mesmo do portão se abrir, o motorista é rendido.

É de extrema importância que a boa aparência de alguém não influencie nas regras básicas de segurança. Nem sempre quem está bem vestido é mais honesto que outro mal vestido. Não se esqueça de que as aparências enganam.

Moradores devem evitar comentários sobre seus bens e ganhos na frente de funcionários, e pedir aos mesmos que não comentem seus hábitos com amigos - mesmo que sejam porteiros da redondeza.

Nem mesmo a garagem do condomínio é totalmente segura. Todos já ouviram falar em casos de furtos nas garagens. Portanto, feche sempre seu carro, acione o alarme, e nunca deixe embrulhos à vista. Evite deixar a chave com porteiro e, nos casos de necessidade, faça um seguro específico contra acidentes e furtos na garagem.

Os síndicos devem ter cuidados também na hora de contratar os funcionários do edifício. Nem sempre 'ser amigo da empregada do 402' é garantia de um funcionário confiável.

Os candidatos nunca devem ser atendidos no apartamento, e sim na portaria. Todos os documentos devem ser exigidos (antes de iniciar o trabalho) e referências sobre empregos anteriores são fundamentais. Enfim, todos devem ter consciência de suas funções, sejam funcionários, moradores ou visitantes. E se o assalto acontecer, ninguém deve reagir, afinal muitas vidas estarão em jogo. Procure apenas guardar as características dos assaltantes, como cor, altura, cabelos, modo de falar, marcas no corpo e até possíveis apelidos. Isto ajudará o trabalho da polícia.

FeedBurner pode fazer pelo seu blog

O que o FeedBurner pode fazer pelo seu blog
O FeedBurner é um site que fornece diversas ferramentas para ajudar a otimizar e divulgar o RSS do seu site ou blog.

O objetivo desse mini-tutorial é ajudá-lo a desvendar alguns recursos do FeedBurner e através dele conseguir mais leitores fiéis para o seu blog.

Como usar?

Basta copiar o link do RSS do seu blog, colar no campo que aparece em brando na página inicial do FeedBurner, clicar em Next e seguir as instruções.

Uma vez cadastrado você poderá acompanhar diariamente quantas pessoas leram seu feed clicando no link MyFeeds do FeedBurner. Clicando no título do seu feed será exibido um gráfico com a quantidade de leitores nos últimos 30 dias. Clicando em 'See more about your subscribers »' você que leitores de RSS seus visitantes utilizam e quantas visitas você recebe de cada leitor de RSS.

Otimização

Clicando na aba Optimize você verá uma série de recursos do FeedBurner que ajudarão seu blog a ser melhor exibido/lido nos mais diferentes leitores de feed online e offline disponíveis.

Browser Friendly - Ativando essa opção você melhora a visualização do seu feed quando acessado via browser (Internet Explorer, Firefox, Opera, Safari, etc.) e facilita a inscrição dos seus visitantes oferecendo links para os leitores de RSS mais populares.

SmartFeed - Ativar esse serviço fará com que o FeedBurner converta seu RSS automaticamente para Atom ou vice-versa, conforme o leitor de feed que seu visitante utilizar, garantindo dessa forma o máximo de compatibilidade.

FeedFlare - Adicione links ao final de cada post no seu feed para que seus usuários possam enviar seu post por e-mail, adicioná-lo ao del.icio.us, etc. É possível configurar seus próprios 'Flares', as instruções encontram-se neste link. Existem alguns FeedFlares customizados por brasileiros, você pode encontrá-los neste link

Geotag Your Feed - Essa opção adiciona a latitude e longitude do local que você blog ao seu feed, alguns sites estrangeiros usam essa informação para classificar os blogs por países, continentes, etc. Adicionar essa informação pode facilitar sua listagem nestes sites. O site GeoURL possui diversas ferramentas para auxiliá-lo na descoberta da sua latitude e longitude.

Divulgação

BuzzBost - Essa opção cria um script que exibe os últimos posts do seu feed em formato HTML, você pode colar esse script em outros blogs ou site de sua autoria para divulgar o seu feed, ou criar uma versão "mobile" (para celulares) do seu blog, divulgar seus últimos podcasts no seu blog ou ainda agregar vários blogs em uma única página, as possibilidades são infinitas. Exemplo:
InterNey.Net

Divulgação de Blogs - Dicas de como divulgar gratis

Já colocou tudo o que você queria no seu blog e agora quer chamar o mundo para te visitar ? Algumas dicas:

Coloque o endereço do seu blog na assinatura dos seus e-mails.

Lembre-se de adicionar o http:// antes do endereço. Exemplo:

Edney Souza
http://www.interney.net

c. Cadastre o seu blog em ferramentas de pesquisa:

Utilize o http://www.interney.net/submit/
para cadastrar seu site (blog) em nas principais Search Engines internacionais.

Ps.: Evite utilizar seu e-mail principal para cadastrar seu blog, pois várias search engines enviarão centenas de SPAM pra você, crie um e-mail diferente para isso.

Cadastre-se nos sites específicos para blogueiros:

Evite utilizar seu e-mail principal para cadastrar seu blog, pois várias search engines enviarão centenas de SPAM pra você, crie um e-mail diferente para isso.

d. Cadastre-se nos sites específicos para blogueiros:

- Fórum Blogueiros, o fórum conta com um espaço destinado a divulgação de blogs.
- Blogalize, é uma ferramenta para visitar mais de 2600 blogs em língua portuguesa.
- BlogBlogs, o Índice brasileiro de blogs, fotologs e etc.
- MyBlogLog - Uma espécie de orkut de blogueiros, eu escrevi um review sobre o MyBlogLog aqui.
- Blogs.com.br, o ponto de encontro dos blogueiros do Brasil.
- BlogTree, é uma ferramenta que monta a árvore genealógica dos blogs, cadastre-se e informe os blogs que inspiraram a criação do seu (seus 'blogs-pais').
- Daypop, ferramenta que monitora weblogs e sites de notícias do mundo inteiro com o objetivo de prover um mecanismo de pesquisa para eventos atuais, ele também possui uma relação dos 40 endereços mais populares atualmente entre os blogueiros.
- CalendaBlog - É um serviço onde você cadastra seu aniversário e do seu blog e fica sabendo os blogs que estão aniversariando a cada dia.
- Blogarama, diretório de blogs por categorias.
- globe of blogs, um diretório de weblogs bem organizado.
- eatonweb portal, diretório de weblogs.
- blogwise, um diretório categorizado de blogs do mundo todo.

Crie uma newsletter para avisar as pessoas das alterações:

É óbvio que não vale a pena criar uma newsletter se você não tem assunto para publicar nela, um ótimo site para criar sua newsletter é o Yahoo! Grupos. Não saia adicionando todo mundo, isso incomoda e é SPAM*, crie um formulário para que as pessoas se inscrevam, caso você tenha criado a sua newsletter no Yahoo! Grupos você pode utilizar o seguinte código:


Assine minha newsletter:




Obs.: Substitua nomedoseugrupo pelo nome do seu grupo.

f. Crie um feed RSS para o seu blog:

Dê uma lida nesse artigo sobre RSS e use o FeedBurner para divulgá-lo. Eu escrevi um pequeno tutorial sobre o FeedBurner aqui.

f. Se você possui um domínio próprio crie um sitemap:

Um sitemap vai te ajudar a ser melhor indexado pelos mecanismos de busca e Google ainda passa a ter fornecer uma série de estatísticas uma vez que você tem um sitemap criado. No Google a ferramenta que gerencia os sitemaps é a Webmaster Tool, eu escrevi um tutorial sobre o Google Webmaster Tool aqui.Outras dicas:

Procure participar de grupos de discussão sobre assuntos relacionados ao seu blog, não mande mensagens do tipo: "ei visite meu blog!", colocando o endereço na assinatura naturalmente as pessoas clicarão ali por curiosidade e encontrando assuntos interessantes elas voltarão. Em resumo: se não tiver nada interessante escrito não adianta criar newsletter ou se cadastrar em um milhão de lugares, cuide em primeiro lugar do conteúdo do seu blog, ele é o que faz seu blog único e interessante.

Visite outros blogs, assine o livro de visitas, deixe um comentário, envie um e-mail, mas só faça isso se você gostou do blog e realmente tem algo para comentar/escrever.

* SPAM - Toda e qualquer correspondência não autorizada é considerada um SPAM, geralmente um SPAM é enviado para divulgar algum produto ou serviço, enviar e-mails para pessoas desconhecidas pedindo para visitar o seu blog pode ser considerado um SPAM e vai tornar você uma pessoa MUITO impopular.


Mais dicas entre em
http://www.interney.net/blogfaq.php?p=7220324

Emidio Campos
Consultor de Segurança
http://segurancadecondominio.blogspot.com

Teste do bafômetro motorista é obrigado a fazer

STJ decide: motorista é obrigado a fazer teste do bafômetro
29/09/2009 09:26

A recusa em fazer o teste ou exame evitaria a aplicação das penalidades administrativas

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou novamente, confirmando entendimento já expresso outras vezes, pedido de habeas corpus ajuizado por motorista que contestava a obrigatoriedade do teste do bafômetro em caso de abordagem policial. O argumento do condutor era, mais uma vez, o de que a Lei Seca é inconstitucional por obrigar alguém a produzir prova contra si mesmo. A recusa em se fazer o teste do bafômetro ou exame de sangue evitaria a aplicação das penalidades administrativas de suspensão do direito de dirigir e de apreensão do veículo.

Os ministros da Terceira Seção do STJ entenderam que nesse tipo de habeas corpus a liberdade de locomoção não estava em risco. A relatora do caso, ministra Laurita Vaz, destacou que a recusa em se submeter a esses testes implica apenas sanções no âmbito administrativo e que há outros meios de prova admitidos para constatação de embriaguez.

Ainda será julgada no Supremo Tribunal Federal (STF) uma ação direta de inconstitucionalidade (Adin) contra a Lei Seca. Neste período que antecede a análise do caso pelo plenário, o STF também tem decidido que a lei, por estar em vigor, não pode ser afastada para beneficiar com salvo-conduto um determinado cidadão.

Tsunami no Pacífico

Sobe para 34 total de mortos por tsunami no Pacífico
Publicado em 29.09.2009, às 21h02

Agência Estado

Um tsunami provocado por um terremoto de 8,3 graus atingiu nesta terça Samoa e outras ilhas do Pacífico Sul, matando pelo menos 34 pessoas e destruindo povoados inteiros, informaram autoridades locais. Ondas de até 3 metros obrigaram os moradores a fugir em pânico até as áreas mais altas.

O tremor, ocorrido a pouco mais de 200 quilômetros da costa de Samoa, atingiu o arquipélago às 6h48 locais de quarta-feira (14h48 de hoje em Brasília) e durou cerca de três minutos. Em seguida, uma série de cinco ondas matou 14 pessoas na Samoa Americana, segundo as autoridades locais. O meteorologista Mase Akapo disse que quatro vilarejos foram afetados na principal ilha, Tutuila.

As ilhas de Samoa são duas entidades separadas. Existem a nação de Samoa, anteriormente conhecida como Samoa Ocidental, e a Samoa Americana, um território mantido pelos Estados Unidos na Polinésia. Juntas, as duas ilhas possuem em torno de 250 mil habitantes.

No fim de 2004, mais de 230 mil pessoas morreram ou desapareceram em um tsunami que atravessou a Bacia do Oceano Índico. Na ocasião, as ondas gigantes foram desencadeadas por um terremoto de 9 graus na escala Richter ocorrido a 29 quilômetros de profundidade. A maioria das vítimas estava na Indonésia. Com informações da Dow Jones.

Fonte: Agência Estado

Cidades em situação de emergência no Sul do país



O número de cidades em situação de emergência no Sul do país, por conta dos temporais, chuvas de granizo e ventanias que atingiram a região nos últimos dias, subiu para 55 nos Estados de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. Ao menos 136.857 pessoas sofreram algum tipo de dano por conta das intempéries, segundo dados das defesas civis estaduais.

Internauta registra estragos no Sul um dia depois de fortes chuvas. Ventos derrubaram estrutura em Araranguá, no sul de Santa Catarina
Veja mais imagens da destruição no Sul
Outras notícias de hoje

A Defesa Civil de Santa Catarina confirmou a morte um homem de 30 anos. Clóvis Roberto Belin, 30, atravessava uma ponte alagada com seu carro e foi arrastado pela correnteza nessa segunda-feira (28), em Campo Belo do Sul. Bombeiros de Lages foram acionados, mas localizaram Belin já sem vida.

Com esta morte, já são dois óbitos confirmados na região Sul nos últimos dias. No domingo, na serra gaúcha, um homem morreu dentro de seu carro quando o mesmo foi arrastado pelas águas num acesso secundário à cascata do Caracol, em Canela.

Dois homens que foram arrastados pela correnteza da barragem do Salto, que transbordou, continuam desaparecidos. Eles sumiram no domingo (27) depois que se refugiaram sobre a cabine do caminhão em que trafegavam no limite entre as cidades de Canela e São Francisco de Paula.

Em Santa Catarina há 1.704 desabrigados (abrigados em locais públicos) e 4.249 desalojados (alojados em casas de amigos e parentes). Foi decretada situação de emergência em 27 municípios.

No total, 88.057 pessoas foram direitamente prejudicadas pelas chuvas, ventos e granizos e 7.384casas destruídas, entre residências particulares, comércios e prédios públicos. As regiões mais atingidas são o oeste e o litoral sul do Estado.

O Centro de Informações Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram) analisa se o fenômeno que atingiu o litoral sul do Estado foi um tornado. "Não há como confirmar se foi um tornado. O que ocorreu foi uma frente fria que trouxe ventos fortes e granizo. Isso é comum na primavera em Santa Catarina", diz o meteorologista Daniel Calearo, do Ciram.

Previsão do tempo
A chuva forte dá uma trégua para o Estado entre esta terça-feira (29) e parte da quarta-feira (30), mas a nebulosidade e a condição de chuva fraca permanecem presentes na maioria das regiões, o que mantém o solo úmido. Entre a noite de quarta e a quinta-feira (1º), a instabilidade se intensifica e volta a ocorrer chuva moderada a forte com trovoadas no Estado, permanecendo o tempo instável até a manhã de sexta-feira (2).

Segundo o Ciram, a chuva forte dará uma trégua entre hoje e amanhã durante o dia. A partir da noite de quarta-feira (30), a instabilidade se intensifica e pode ocorrer chuva moderada a forte. O tempo começa a firmar na tarde de sexta-feira, mas no domingo a previsão é de chuva forte - que pode superar a média do mês em alguns municípios -, com possibilidade de granizo e vendavais, no período da noite, entre o norte do RS e o sul de SC.

Rio Grande do Sul
Após a chuva dos últimos dias, o Rio Grande do Sul ainda registra 4.800 desabrigados ou desalojados. Na madrugada desta terça-feira (29), a temperatura despencou no Estado - algumas regiões, como a Campanha e a Serra, registraram frio próximo a zero grau.

A queda acentuada na temperatura manteve em alerta o serviço de Defesa Civil do Estado, que computou um total de 45 mil pessoas afetadas pela chuva do final de semana. Segundo balanço da Defesa Civil, 7.800 casas foram danificadas e 166 totalmente destruídas pela ocorrência de granizo. Vinte e cinco cidades foram atingidas.

A Defesa Civil começou a distribuir cobertores e lonas plásticas para amenizar a situação dos desabrigados, que estão alojados em casas de família ou em ginásios municipais. Até a noite de segunda-feira, 19 municípios haviam decretado situação de emergência no Estado em função das cheias de rios e barragens.

A situação mais grave foi registrada em Constantina, região norte do Estado, onde mais de mil casas sofreram danos com o granizo e com o vento forte. O hospital da cidade teve o telhado destruído, o que obrigou a transferência dos 15 pacientes internados para casas de saúde da região. Em outros municípios, como Venâncio Aires, os danos atingiram cerca de 700 casas.

Nesta manhã, o nível dos rios das regiões mais afetadas começou a baixar desde que a chuva deu uma trégua. Nas cidades de Igrejinha, Três Coroas e Taquara, algumas famílias começaram a retornar para suas casas com a vazão menor do rio Paranhana. O rio dos Sinos, na região metropolitana de Porto Alegre, também começou a baixar.

A chuva provocou danos também em estradas gaúchas. Na serra, a Rota do Sol (RS-486) foi interditada mais uma vez em função de queda de barreiras. O trecho bloqueado fica entre Tainhas e Terra de Areia, na localidade da serra do Pinto. A BR-116 também segue com tráfego interrompido no quilômetro 178, na cidade de Nova Petrópolis. Em São Vendelino, a RS-122 também está interrompida em meia pista devido à erosão.

A meteorologia prevê frio mais intenso para a madrugada de quarta-feira (30). As mínimas devem ficar abaixo dos 5ºC nas principais regiões, especialmente na serra e no sul do Estado. Em Porto Alegre, a temperatura pela manhã deve ficar abaixo dos 4ºC. No norte e no oeste, a previsão é de mais chuva. Na quinta-feira (1º), o mau tempo deve se espalhar por todo o Rio Grande do Sul com possibilidade de chuva forte em áreas isoladas.

Paraná
Os temporais afetaram diretamente 3.170 pessoas em 25 municípios paranaenses. Há no Estado 247 desalojados e 20 desabrigados. Ao menos 328 casas sofreram algum tipo de dano.

Segundo a Defesa Civil do Paraná, estão em situação de emergência os municípios de Bituruna, General Carneiro, Marmeleiro, Pinhal de São Bento, Pranchita, Prudentópolis, Renascença, Santo Antonio do Sudoeste e Umuarama.

Presos 12 suspeitos de golpes contra idosos

Operação prende 12 suspeitos de golpes contra idosos em seis Estados

Doze pessoas foram presas na manhã desta terça-feira, em uma operação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) de Curitiba (PR), suspeitas de integrar uma quadrilha que aplicavam golpes contra idosos.

Segundo o Gaeco --força-tarefa do Ministério Público e das polícias Civil e Militar-- o grupo agia há vários anos em seis estados: Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro.

Nos golpes, o grupo informava aos idosos que eles tinham valores a receber pela compra de ações do Fundo 157, espécie de fundo de ações criado pelo governo militar, no final da década de 60, que permitia que contribuintes aplicassem parte do que deviam em imposto de renda na compra de ações e debêntures (títulos de longo prazo). O alvo preferencial da quadrilha eram pessoas nascidas nas décadas de 30 e 40.

Entre as prisões, sete foram feitas em Curitiba (PR), uma em Colombo (PR), uma em Joinville (SC) e três no Guarujá (SP), a partir de mandados de prisão temporária expedidos pela Justiça do Paraná.

Golpe

Para aplicar os golpes, o grupo telefonava para as vítimas simulando serem das empresas Usiminas ou Cosiminas, de Minas Gerais, e obtinham dados pessoas. Com as informações, os criminosos ligavam novamente aplicando o golpe do Fundo 157 e pediam para que os idosos ligassem para um telefone, informando se tratar de uma empresa que faria assessoria no recebimento do dinheiro. Cada golpe rendia ao grupo entre R$ 7 mil e R$ 51 mil.

Para resgatar o dinheiro, as vítimas eram informadas de que tinham de pagar primeiro o valor relativo ao imposto de renda e taxas. Esses valores eram depositados em contas bancárias de laranjas e sacados ou transferidos para outras contas.

Segundo as investigações, a quadrilha atuava com uma organização empresarial, chefiada no Guarujá, mas tinha agentes em Carapicuíba (SP), e Curitiba. Os membros recebiam treinamento para aplicar os golpes e ganhavam comissão sobre o resultado das ações.

Investigações

A investigação no Paraná começou após denúncia feita por uma vítima ao Gaeco de São Paulo. Ela contou que pagou quase R$ 52 mil a pretexto de receber uma quantia superior a R$ 177 mil em ações preferenciais da Usiminas.

Após as investigações, duas pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público do Paraná em 11 de setembro. Célio Roberto Alves Rolim e José Alexandre Monteiro respondem por como estelionato, formação de quadrilha, falsificação de documentos e falsidade ideológica na 7ª Vara Criminal de Curitiba. Os dois foram presos.

Rotina dos políciais do Bope em livro



Relatos impressionantes do cotidiano dos policiais estão em "Elite da Tropa". O breve capítulo "Emergência" pode ser lido abaixo.

"Elite da Tropa" relata a rotina dos políciais do Bope; livro inspirou filme
Baseado em relatos de ex-policiais do Bope, o livro acompanha o dia-a-dia de um grupo pequeno e fechado de policiais que formam a "tropa de elite", homens adestrados para agir como cães selvagens e atuar com força máxima e devastadora no front da guerra urbana.

O livro, da editora Objetiva, está à venda na Livraria da Folha.

Leia abaixo o capítulo "Emergência" de "Elite da Tropa".

EMERGÊNCIA

Nem todo mundo que chega ferido à linha de montagem do hospital da PM sai para receber honrarias fúnebres. Alguns se salvam. Às vezes, salva-se até mesmo quem se acha muito vivo. Ainda que a esperteza lhe custe caro. Foi o que aconteceu com o tenente Ricardo, um rapaz que gostava de valorizar o próprio passe. Antes do relato, algumas notas técnicas. Elas teriam sido muito úteis ao tenente.

Os médicos que se especializaram no atendimento às vítimas de armas de fogo, no Rio de Janeiro, tornaram-se referências internacionais - como aconteceu com o Bope, modéstia à parte. Eles têm contado com a colaboração da polícia e dos bandidos, cuja produtividade mórbida tem-se aperfeiçoado ao longo dos anos. Não tem faltado osso estilhaçado, músculo destroçado, órgão rompido, membro mutilado em escala industrial. Da plástica à ortopedia, os médicos brasileiros estão entre os melhores do mundo. Quando se trata de emergência de guerra, especializada em lesões por arma de fogo, como já disse, não tem pra ninguém. No início, nossos especialistas visitavam cirurgiões americanos que atuaram no Vietnã. Agora, são os gringos que nos procuram.

Uma lição que aprendemos com eles salvou várias vidas: quando o projétil é de grosso calibre, melhor sacrificar tecidos e órgãos, até o limite do possível, do que tentar preservá-los. A experiência demonstrou que a preservação acaba sendo contraproducente. Em resumo: se o tiro é de fuzil, abre-se a vítima de cima a baixo e só não se remove o que for vital. Por isso, abriram o sargento Romero de alto a baixo, quando levou um tiro de fuzil lateral na bunda, que entrou numa nádega e saiu pela outra. Aparentemente, eram só dois furos, um de entrada, outro de saída, com uma trajetória reta intramuscular. Nada que o tempo não cicatrizasse. Tanto que o primeiro atendimento, aos cuidados de um profissional não especializado, não envolveu nenhuma sutura. Só dois curativos e um antiinflamatório. Mal sentou na viatura que o levaria para casa, Romero esvaiu-se em sangue. A hemorragia era drenada pelo ânus. Entrou em choque e quase morreu. Foi reconduzido às pressas à sala de emergência. Sofreu, enfim, a cirurgia que lhe extraiu não sei quantos metros de intestino e lhe salvou a vida.

Pena que o tenente Ricardo não soubesse disso quando chegou à sala de emergência, posando de durão. Ele levara um tiro amigo de uma pistola, na viatura. Não foi o único, alias. Muita gente teve a mesma sorte - ou melhor, o mesmo azar. Alguns não sobreviveram. Ricardo vinha sentado na frente, e o colega, desatento, sentado no banco de trás, não tomou as medidas de segurança necessárias. A arma sem protetor, inadvertidamente, disparou, atingindo o ombro do tenente, por trás. Para driblar a corregedoria e impressionar as enfermeiras, Ricardo entrou avisando: "Não foi nada. Uma bobagem. Um bando de traficantes me armou uma cilada, mas dei um jeito neles. Foi só um tiro de fuzil no ombro." Antes que contasse a própria vantagem, deram-lhe um sossega-leão na veia, entubaram-no e chamaram os cirurgiões especialistas, que o abriram do umbigo ao pescoço, adotando o procedimento padrão. O tenente sobreviveu, mas aprendeu que nem sempre vale a pena bancar o machão, exagerando o calibre do heroísmo.

Identificado bandido do arrastão em prédio do Rio de Janeiro

Polícia identifica criminoso que participou de arrastão em prédio no Rio

A delegada titular da 14ª DP (Leblon), Tércia Amoedo, afirmou no final da tarde desta terça-feira que um dos criminosos que participou do assalto a um prédio no bairro de Copacabana, divisa com Ipanema, zona sul do Rio, já foi identificado pelas vítimas. Segundo a Polícia Militar, pelo menos 12 pessoas foram mantidas reféns durante a ação.

Criminosos fazem reféns em tentativa de assalto no Rio
Polícia encerra buscas por assaltantes em Copacabana
"Identificamos um dos criminosos que faz parte de uma das quadrilhas que vem agindo há semanas em diversos assaltos na zona sul da cidade. Temos informações sobre quadrilhas [de assaltantes] das favelas da Rocinha, Chapéu Mangueira e Cantagalo", afirmou à Folha Online a delegada. Segundo a delegada, as vítimas identificaram o assaltante por meio de retrato falado.

A polícia, entretanto, disse que o nome do suspeito ainda não deverá ser revelado para não atrapalhar as investigações.

A delegada afirmou também que três moradores, três porteiros, a síndica do edifício, um entregador e um guardador de carros já prestaram depoimento. Por volta das 18h30, outros cinco moradores ainda aguardavam na delegacia do Leblon para serem ouvidos pela polícia.

Medo

As vítimas disseram à polícia que temem nova ação dos criminosos. A PM informou que reforçou o policiamento na região.

"Hoje a audácia dos assaltantes é tão grande que voltar a assaltar no mesmo lugar não é impossível. Você nunca sabe o que pode acontecer", disse o engenheiro Elias Mansur, um dos moradores que foi mantido refém por cerca de uma hora durante o assalto na manhã desta terça.

De acordo com informações do comandante do 23º BPM (Leblon), Sérgio Alexandre Rodrigues do Nascimento, o grupo usou um crachá e um colete da CEG (distribuidora de gás local) para entrar no prédio por volta das 8h. Após renderem o porteiro, os moradores que entravam ou saíam do edifício eram obrigados a levar os criminosos aos apartamentos.

O comandante afirmou ainda que os assaltantes conseguiram roubar cinco apartamentos, agrediram o porteiro e um marceneiro. Eles fugiram com celulares, joias, dinheiro, carteiras, documentos e outros pertences das vítimas.

Condomínio desaba no Rio de Janeiro

Um homem morreu no desabamento de um prédio residencial de três andares na manhã desta terça-feira (29) no Rio de Janeiro. Sérgio Roberto Faria de Magalhães, de 40 anos, foi retirado dos escombros e, segundo a Defesa Civil Municipal, estava provavelmente dentro de sua casa no momento do acidente.
Leia outras notícias

Segundo o Corpo de Bombeiros, não há mais mortos e nem feridos no local. O edifício estava localizado na rua Araújo Viana, 84, no centro do Rio, próximo à zona portuária e à rodoviária. O desabamento aconteceu entre 10h e 11h.

De acordo com a Defesa Civil Municipal, a explosão de um botijão de gás é a causa mais provável do desabamento. A hipótese será confirmada após a conclusão do laudo técnico, que deve sair nos próximos dias.

Ainda segundo a Defesa Civil, o local é uma espécie de vila com alguns imóveis, entre eles o prédio que veio abaixo. Quatro casas do entorno tiveram que ser isoladas. Os peritos examinam se há risco para os moradores. Eles também tiveram que ser retirados pois será necessária a demolição, ainda sem data definida, do que restou do edifício.

Condomínio de luxo invadido por falsos entregadores de jornal

Prédio de luxo invadido por falsos entregadores de jornal
Esta matéria serve para percebermos com agem os falsos entregadores para obter êxito na entradas de condomínios,
Em 18/5/2004 - Seis homens armados disfarçados de entregadores de jornal invadiram o Edifício Green Hill, no Alto Leblon, um dos endereços mais valorizados da Zona Sul do Rio. O grupo rendeu os moradores de cinco apartamentos à medida que eles saíam de casa. Um dos bandidos caiu de uma laje, quebrou a perna e acabou preso. Os outros assaltantes, que permaneceram no local por três horas, fugiram.

A ação dos bandidos começou por volta das 5h15. Um dos ladrões chegou ao edifício vestindo um colete usado por entregadores de jornal e com vários exemplares. O porteiro Marcos Aurélio dos Santos, 23 anos, estranhou o horário, quase uma hora antes da entrega diária. O suposto entregador disse que o itinerário havia mudado e que o jornal passaria a ser entregue naquela hora.

Apesar da desconfiança, Marcos Aurélio abriu o portão e foi rendido em seguida. Ele foi obrigado a abrir o portão da garagem, por onde entrou o restante da quadrilha, em um Corsa prata. Os assaltantes rendiam os moradores que apareciam na garagem e iam com eles até os apartamentos, onde roubaram jóias, aparelhos eletrônicos, dinheiro e pequenos objetos. Marcos Aurélio, que trabalha no prédio há dois meses, continuou na portaria, ameaçado e observado por um dos criminosos.

- Fiquei desesperado - disse o porteiro, na delegacia, ainda assustado.

Os moradores assaltados foram amarrados e presos em um banheiro. Os assaltantes só decidiram ir embora quando suspeitaram que haviam sido descobertos. Eles mandaram o porteiro interfonar para o síndico, que se recusou a abrir a porta para ele.

Eles fugiram no mesmo carro em que chegaram e deixaram para trás Fábio Francisco Menezes, 21 anos. Ele disse aos policiais, ainda na enfermaria do hospital, que teria discutido com os outros e foi jogado de uma laje em um vão entre a garagem e uma grade que dá para o prédio vizinho. Fábio foi achado por moradores depois da chegada da polícia e estaria com um revólver calibre 38. Ele não reagiu. O assaltante foi atendido no Hospital Miguel Couto com luxação na perna esquerda e um corte na cabeça.

Segundo alguns moradores que prestaram depoimento na 14ª DP (Leblon), os bandidos teriam dito que são da Rocinha e o mais jovem, que acreditam ser o líder do assalto, chegou a tentar acalmá-los, dizendo que também tinha família e não machucaria ninguém. A delegacia do bairro investiga o caso mas ainda não tem informações sobre os criminosos. O bandido preso vai prestar depoimento hoje na 14ª DP (Leblon).

Ontem, foram divulgadas fotografias de quatro assaltantes acusados de roubos no Leblon e em Ipanema. Eles seriam liderados por uma mulher e atuariam disfarçados de prestadores de serviço. Segundo estatísticas da Secretaria de Segurança Pública, o roubo a residência é o único delito que não atingiu a meta de redução estabelecida pelo secretário Anthony Garotinho para o período entre maio de 2003 e abril deste ano.

O período compreende o mês seguinte à posse do ex-governador na pasta. Quando assumiu, ele afirmou que comandantes de batalhões e delegados deveriam cumprir metas para reduzir os crimes. No quesito roubo a residência, isso não ocorreu. Entre maio do ano passado e abril deste ano foram registrados 1.907 casos, contra 1.872 entre maio de 2002 e abril do ano passado.

- É um problema difícil de resolver. Como descobrir que área será escolhida pelos assaltantes? - indaga a antropóloga Ana Paula Mendes, coordenadora do Núcleo de Pesquisa da Secretaria de Segurança Pública, responsável pelas estatísticas de segurança do Estado.

Mulher comanda quadrilha

A polícia identificou quatro integrantes de uma quadrilha que tem assaltado diversos prédios na Zona Sul. Eles foram reconhecidos por moradores e funcionários dos prédios roubados. A líder do bando seria Liliane Lube de Araújo, 23 anos, moradora do Morro do São Carlos. Ela e o namorado, Davi de Oliveira Garcia, 35, agem fazendo-se passar por funcionários de empresas prestadoras de serviços para entrar nos prédios.
Segundo informações passadas à polícia, depois de render os porteiros, os ladrões chamam os comparsas através de aparelhos celulares. Rodrigo Ferreira dos Santos, 25, e Fabiano Silva Medeiros, 32, também foram identificados.

Com exceção de Liliane, todos os outros têm passagem pela polícia. De acordo com o inspetor Orlando Araújo, da delegacia do Leblon (14ª DP), a quadrilha seria composta por mais quatro pessoas.

Eles foram reconhecidos por moradores do prédio número 40 da Rua Igarapava, no Alto Leblon, assaltado no dia 7 de maio. Eles se disseram funcionários da Light e o porteiro os deixou entrar. Quatro apartamentos foram roubados. O ator Thiago Lacerda, que visitava um apartamento vago, teve seu celular roubado.

No fim de abril, a mesma quadrilha roubou o Edifício Vera II, na Avenida Vieira Souto, Ipanema. Uniformes de mata-mosquitos foram o disfarce da vez. Os assaltantes passaram duas hora no prédio e roubaram sete dos nove apartamentos. Com medo devido às ameaças que sofreram, os moradores não prestaram queixa na delegacia do bairro. O mesmo grupo teria também roubado um prédio no Jardim Botânico, em março.

De acordo com o inspetor Arruda, a polícia espera prender a quadrilha ainda esta semana. Segundo Arruda, o grupo não é o mesmo que agiu ontem no Alto Leblon.

CONDOMINIO CUIDADOS COM FALSAS DOMÉSTICAS



FALSAS DOMÉSTICAS

Compreende-se como falso empregado doméstico todo aquele que procura empregar-se na residência de alguém, seja como faxineira, cozinheira, passadeira, babá, governanta, mordomo, motorista, jardineiro, segurança, etc., com o objetivo único de praticar um furto ou roubo de dinheiro ou objetos das pessoas que os contratam e, às vezes, para obter sucesso na sua empreitada criminosa, utilizam-se de documentos pessoais adulterados e falsas referências de empregadores anteriores.

O trabalho desenvolvido pela Delegacia de Falsas Domésticas, além de ser repressivo, é preventivo, pois todo cidadão interessado em contratar um empregado doméstico pode consultar, pessoalmente, esta unidade especializada para realizar uma consulta sobre o candidato ao emprego, ou seja, saber se a candidata ou candidato consta do cadastro de falsos empregados domésticos, bastanto apenas a apresentação de um documento da pessoa, ou dados qualificativos da mesma, recebendo, também, orientações sobre os cuidados a serem tomados no ato da contratação.
A seguir, encontram-se relacionados os requisitos básicos para contratação de um empregado doméstico:
- exigir a apresentação de documentos pessoais, e se possivel, uma fotografia;
- conferir as referências de empregos anteriores, nunca acreditando numa simples informação por telefone ou carta de referências;
- verificar a veracidade do endereço residencial fornecido pelo candadato;
- em caso de dúvida, procurar pessoalmente a Delegacia de Falsos Domésticos para efetuar uma pesquisa do candidato;
- após a contratação, evitar deixar dinheiro, jóias e outros objetos de valores à mostra cuidando de sua guarda em local seguro e reservado



Falsa domestica denuncie 0800555190

Colaboração de divulgação
Segurança de Condominio
http://segurancadecondominio.blogspot.com

Ladrões sequestram bebê para roubar condomínio

29/9/2009 9:51
Ladrões sequestram bebê para roubar condomínio
Em menos de 24 horas, o que parecia um plano infalível levou para a cadeia um ladrão e permitiu à polícia identificar outros quatro acusados de invadir um condomínio e roubar dois apartamentos em Moema, na zona sul de São Paulo. Os criminosos sequestraram a neta de três meses e a nora de uma empregada doméstica de uma das vítimas para obrigar a funcionária a levá-los ao prédio.

"O que os bandidos não sabem é que, agindo assim, eles deixaram uma série de rastros", afirmou o delegado Oswaldo Nico Gonçalves, supervisor do Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra). Osbel Lima da Costa, de 43 anos, foi preso em flagrante sob acusações de roubo, sequestro e formação de quadrilha. Ele é acusado de cuidar do cativeiro das vítimas. "Os outros quatro ladrões também foram identificados", disse Nico.

A ação dos bandidos começou às 17 horas de anteontem, quando a empregada Célia Maria da Silva, de 52 anos, saía da igreja na qual havia assistido a um culto religioso com sua nora Iara Oliveira Gomes Beraldo, de 18 anos, e sua neta Maria Eduarda. Os bandidos dominaram as três e levaram Iara e seu bebê para um cativeiro na Rua Aurélio de Campos, na Vila Alide, em Ferraz de Vasconcelos, na Grande São Paulo.

Em seguida, disseram a Célia que, se quisesse ver de novo a neta e a nora, devia levar os ladrões à casa de sua patroa, Hortênsia DAsti, de 86 anos. Os criminosos obrigaram Célia a levá-los em seu carro - a empregada era autorizada a entrar na garagem do prédio com seu veículo.

Quando chegaram ao condomínio, na Rua Tuim, o porteiro abriu a garagem. Os bandidos subiram com Célia até o apartamento. Um estava lendo a Bíblia e outro abraçava a empregada, dando-lhe beijinhos para disfarçar. Primeiro, entraram no apartamento de Hortênsia. Queriam joias, dinheiro, tudo o que pudessem levar.

Depois de revirar o imóvel no 17º andar, os criminosos foram para o apartamento do filho de Hortênsia, no 18º andar. Ali dominaram o advogado Oswaldo DAsti Luis, de 61. Oswaldo foi espancado pelos bandidos, que ameaçaram atirar em sua boca ou em seu ouvido caso não revelasse onde estava o cofre. "Ele não tinha cofre nenhum em casa, mas os bandidos não acreditavam", afirmou o delegado. Os criminosos ficaram duas horas no prédio e fugiram levando joias em duas caixas de papelão. Pouco depois, libertaram a neta e a nora da empregada doméstica.

O Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic) foi avisado do crime e uma equipe do grupo de atendimento de locais de crime do Garra foi deslocada para investigar. Os policiais apanharam pistas deixadas pelos ladrões e localizaram o cativeiro em Ferraz de Vasconcelos.

Ali foi preso Osbel, que, segundo a polícia, contou aos policiais que o grupo havia recebido informações sobre a empregada de um vizinho de Célia, que está foragido. Osbel não quis depor. Ele já foi preso antes por roubo, furto e tentativa de homicídio.

Essa foi a primeira prisão em flagrante feita depois que o Deic montou o novo esquema de investigação de roubos a condomínios, em 1º de setembro. De 1º de janeiro de 2008 a 30 de junho deste ano ocorreram 223 roubos considerados "sofisticados" a casas e prédios em São Paulo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Condominio assaltado em Copacabana



Assaltante de prédio em Copacabana vestia uniforme da CEG, diz PM
Ele teria alegado que precisava conferir equipamento de gás.
Moradora contou que um suspeito ameaçava cortar os dedos das vítimas.

Um dos assaltantes que invadiu e assaltou um prédio em Copacabana, na Zona Sul do Rio, na manhã desta terça-feira (29), usava uniforme da Companhia Distribuidora de Gás do Rio (CEG). Segundo a polícia, foi assim que ele conseguiu entrar no edifício, alegando que iria conferir os registros de apartamento.

“O Ladrão, rendeu o porteiro e liberou a entrada dos outros dois. Os moradores que iam saindo, iam ficando confinados”, contou o comandante do 23º BMP (Leblon), coronel Sérgio Alexandre Rodrigues.

De acordo com ele, cinco apartamentos foram roubados e os criminosos fugiram. Um funcionário do prédio teria sido agredido com uma coronhada durante a ação.

“A ação aconteceu por volta de 7h45, mas a polícia só foi acionada às 9h. Agora, a Polícia Civil deve analisar se há imagens que ajudem a identificar os assaltantes.
‘Eles ameaçaram cortar nossos dedos’, diz moradora

Segundo uma das moradoras rendidas, os ladrões mantiveram pelo menos 18 reféns durante o assalto por mais de uma hora trancados num apartamento do primeiro andar do edifício.

“Ficaram 12 num cômodo e 6 em outro. Eles ameaçaram cortar nossos dedos, mas depois que nos trancaram saíram do apartamento para vasculhar o prédio”, contou a dona de casa Ruth Salgado.

Um morador do prédio jogou um bilhete da janela tentando ajudar na identificação dos criminosos. No papel, o homem disse que seriam três os criminosos no edifício, sendo um negro e dois mulatos de aproximadamente 1,70 m.

Uma outra moradora contou que um suspeito a ameaçava o tempo todo com uma arma e falava agressivamente.
Grupo não era especializado, diz comandante

Ainda segundo Rodrigues, não há indícios de que a quadrilha seja especializada neste tipo de assalto nem tenha alguma relação com o grupo que ameaçou com uma granada clientes de um restaurante no mesmo bairro, na noite de segunda-feira (28).

“Temos a informação ainda não confirmada de que um deles chegou a perguntar por um morador. Isso indicaria que eles estavam uma ação planejada”, explicou o comandante.

De acordo com ele, 15 agentes do 23º BPM (Leblon), além de homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope), participaram do cerco ao prédio.
CEG alerta sobre cuidados

Em nota, a CEG informou que está à disposição da polícia para colaborar com a investigação e alerta os clientes sobre alguns cuidados para evitar a entrada de falsos funcionários nos prédios. Entre eles, a Companhia esclarece que as visitas são previamente agendadas e que dúvidas podem ser esclarecidas pelo telefone 08000-247766.

Segundo uma pesquisa do Instituto de Segurança Pública (ISP), o número de roubos a residências cresceu 23% entre janeiro e julho no estado, comparado ao mesmo período de 2008.

A comerciante Ana Cristina Garrido foi feita refém durante um assalto na Tijuca, Zona Norte, na sexta-feira (25). O criminoso morreu a caminho do Hospital do Andaraí. O suspeito foi identificado como Sérgio Ferreira Pinto Júnior, de 24 anos. De acordo com a delegacia que investiga o caso, 20ª DP (Vila Isabel), ele tinha duas passagens pela polícia.

No dia 21, suspeitos armados assaltaram sete apartamentos de um prédio na Rua Barata Ribeiro, em Copacabana. De acordo com a PM, os homens invadiram o edifício pela garagem para roubar os apartamentos.

No dia 16, moradores de um prédio na Tijuca foram feitos reféns em um assalto. Três homens participaram do crime.

No dia 15, pelo menos quatro homens assaltaram um condomínio de luxo na Avenida Delfim Moreira, no Leblon, Zona Sul. De acordo com a Polícia Militar, um dos suspeitos estava usando uniforme dos Correios. Ao todo, três apartamentos foram saqueados. O carro de luxo de um morador foi usado na fuga. As vítimas foram trancadas em uma sala no sexto andar do prédio.

Mulher escapa da queda de carro em córrego de Ribeirão Preto




Mulher escapa da queda de carro em córrego de Ribeirão Preto
Motorista contou que tentou desviar de outro veículo.
Ela teve ferimentos leves e já foi liberada do hospital.

Um carro caiu no córrego Retiro Saudoso na tarde desta terça-feira (29) na Avenida Francisco Junqueira, em Ribeirão Preto, a 313 km de São Paulo. Segundo os bombeiros, a motorista, de 20 anos, contou que foi fechada por um carro e, quando tentou desviar, caiu no córrego. Ela teve ferimentos leves e foi levada para o pronto-socorro Central. A jovem já foi liberada do hospital (Foto: Sérgio Masson/Futura Press)

Bexigas com água são usadas para enviar drogas a presidiários




Bexigas com água são usadas para enviar drogas a presidiários
Um homem foi preso em flagrante e dois adolescentes foram detidos.
Eles estavam passando maconha e cocaína para presos em Itatinga.

Um homem e dois adolescentes foram flagrados quando tentavam passar drogas para um presídio em Itatinga, a 226 km de São Paulo, nesta terça-feira (29). De acordo com a polícia, que investigava o caso há mais de um mês, eles usavam bexigas para traficar maconha e cocaína.

O grupo enchia as bexigas com água e com os papelotes de droga. Depois arremessava as bexigas contra a grade de proteção do pátio. Com o impacto, as bexigas se rompiam e a droga chegava às mãos dos detentos.

A polícia encontrou 300 papelotes de maconha e de cocaína com o grupo. O homem foi preso em flagrante e encaminhado para a cadeia de São Manuel, a 259 km de São Paulo. Os dois adolescentes estão à disposição da Justiça.

Vegetariana passa mal e recebe implante cardíaco de porco



Se não fosse o coração de um porquinho, a jovem vegetariana Robyn Cairney, de 18 anos, poderia estar morta. Com um raro problema cardíaco, a escocesa foi submetida a uma complexa cirurgia para o implante de uma válvula extraída do coração de um porco.

Agora, sou uma vegetariana que é mantida viva por um porco"
Segundo o tabloide britânico “The Sun”, a garota ficou assustada ao receber dos médicos a notícia sobre a operação. “Sendo vegetariana, foi um grande choque”, afirmou. “Mas percebi que isso era uma escolha de vida ou morte.”

Robyn deixou de lado suas convicções e percebeu que continuaria sua vida somente se o suíno fosse sacrificado. “Agora, sou uma vegetariana que é mantida viva por um porco”, comentou.
saiba mais
Morre na Índia bebê que nasceu com coração fora do peito
Estudantes de medicina treinam como dar más notícias
Moradora de Glasgow, na Escócia, Robyn teve consciência do problema quando passou mal em uma academia. "Eu não conseguia respirar e não parava de tossir. Então, meus lábios começaram a ficar azuis”, lembrou.

A jovem foi diagnosticada com estenose aórtica (ou seja, a abertura de sua aorta era estreita). Por conta dessa condição, o sangue que saía do coração poderia, a qualquer momento, voltar ao órgão. "Quando eu era levada para o hospital, um médico ouviu meu coração e disse que eu poderia ter morrido.”

A válvula de porco deve durar 20 anos. Após esse período, a garota terá de se submeter a uma cirurgia para o implante de uma válvula mecânica. "Estou feliz pelo fato de poder continuar minha vida e estou determinada a aproveitar ao máximo tudo o que eu faço", completou.

Mãe é acusada de manter filho preso mais de 4 anos em armário nos EUA


Mãe é acusada de manter filho preso mais de 4 anos em armário nos EUA
Garoto, que tinha ferimentos e estava subnutrido, conseguiu escapar.
Caso ocorreu em Oklahoma; mãe e um amigo dela foram presos.

Uma mulher foi presa nos EUA acusada de ter mantido seu filho de 14 anos preso em um armário durante mais de quatro anos, informou a polícia na segunda-feira (29).

O caso, ocorrido em Oklahoma, veio à tona quando o adolescente conseguiu fugir. Ele mesmo contou sua história.

Vestido apenas de bermuda, ele estava subnutrido e tinha arranhões por todo o corpo e outros sinais de abusos, segundo o sargento Gary Knight.

O garoto foi levado a um hospital para ser examinado e depois levado à custódia de uma agência do governo.

A mãe, LaRhonda Marie McCall de 37 anos, foi, presa, juntamente com Steve Vern Hamilton, seu amigo de 38. Eles devem responder por 20 acusações de abuso e negligência. Eles ainda não haviam constituído advogado.

Parabéns a José Luiz Datena


Parabéns a José Luiz Datena

Muitos gostam outros não, mas sem dúvida este homem está acima de muitos outros no jornalismo brasileiro, com personalidade forte e muita força de vontade inspiram o profissionalismo deste fabuloso ancora da televisão, seu desapontamento na conduta de falsos policiais ou pela falta de capacidade de alguns, aquele político que não cumpre para que foi eleito, trazem a tona nossas mesmas interpretações.

DATENA TEM O PODER DE LER A MENTE DOS BRASILEIROS.

Há também quem deturpe sua forma irreverente, extrovertida, honesta e espontânea de ser. Podem chamá-lo de sensacionalista, mal humorado, enfim.

Mais não resta dúvidas, José Luiz Datena é "um ser humano da melhor qualidade". Continue assim DATENA FALA POR NÓS NOS AJUDE AI"!

FICA AQUI REGISTRADO MINHA HOMENAGEM

Emidio Campos
Consultor de Segurança
http://segurancadecondominio.blogspot.com

Proteção a Executivos (executive protection)

Muito se tem falado de segurança, e também dos dispositivos de segurança individualizado.

O Brasil não tem um histórico significativo de terrorismo, é evidente que ao termos, em território nacional, individualidades estrangeiras, as possibilidades de tais atos acontecerem aumenta substancialmente e obriga a que todos os dispositivos de segurança aumentem de forma a garantir a segurança contra todas as possíveis ameaças.

Mas o Brasil é um país que entra na forte ameaça a empresários, políticos ou individualidades quanto a sequestros e assaltos.

Se já ouvimos, ainda há bem pouco tempo, que um empresário, não pode levar uma vida comum e passear com a família nas ruas ou locais públicos, quando resolve sair desloca-se de metro e sempre com segurança individual, também já tivemos conhecimento de sequestros de empresários ou familiares e mesmo ameaças físicas.
Então, como protegê-los?
Durante muito tempo o Brasil considerou que tal tarefa competia exclusivamente às entidades policiais e militares.
Devido à impossibilidade de esses organismos estarem em quantidade e aparelhados para tal fim, optaram principalmente pela segurança de empresas e particulares, deparamos com a realização dessa proteção por elementos ou empresas a atuarem muitas vezes sem qualquer preparação e sem qualquer enquadramento jurídico no ato de portar-se como profissionais de escolta a autoridades e empresários.
Em consequência da alteração da legislação sobre a segurança privada, que veio abrir às empresas do setor a possibilidade de realizar a proteção de pessoas na via pública, começamos a ver nos meios de comunicação social, e mesmo nas nossas ruas, elementos destas empresas a realizar este tipo de serviço.
Mas, na grande maioria das vezes o que vemos são os famosos elementos de terno escuro, óculos escuros, porte físico avultado, tipo “gorila”

Em restaurantes de luxo ou mesmo em condomínios de alto padrão, a sua formação é parecida as encontradas nos filmes americanos, sair dos carros de armas na mão, pensando somente na intimidação dos ¨delinquentes mirins¨, conduzindo o empresário ao grande circo da segurança apática produzida por uma empresa de produçaõ de filmes policiais de baixa categoria.

Não ponho em dúvida que se eles existem e as empresas investem neste tipo de formação é porque terão clientes para os mesmos, mas será que este mercado justifica o investimento por parte das empresas?

Imaginamos estes seguranças, com formação duvidosa, quando em movimento do veículo a ser escoltado, sua atenção volta-se muitas vezes a conversas paralelas, ou mesmo ao movimento das ruas, percebo muitos desatentos e criando situações de risco pois somente demonstram ser seguranças nos momentos de deslocamento a pé do escoltado.

Imagine ou retórica se uma pequena empresa vende pizza e concerta veículos no mesmo local ao mesmo tempo, não poderá ser uma empresa responsável com sua atividade fim, baixando a qualidade dos seus produtos no nosso caso uma empresa de segurança com essa dualidade baixaria a qualidade de seu produto ou seja proteger a sua vida, neste mesmo pensamento imaginamos que um policial que em seu trabalho contínuo, executa a prisão de delinquentes ou mesmo permanece em guaritas de seu quartel, em sua folga ou aposentadoria, coloca-se me prontidão aos trabalhos de segurança pessoal, sem menosprezar estes profissionais, mas sua experiência nada vale para ser adicionada ao seu curriculum.

Ser um Agente de Segurança Pessoal é muito mais do que simplesmente querer, não basta ser forte e bonito, ser um policial ou ter curso de formação, ser um Agente é saber de fato seu comprometimento com a segurança, é saber agir de forma correta, para não praticar nenhum dolo ao cliente ou mesmo a sociedade.

Não estará em risco a sua segurança, ainda temos aquele percentual nas estatísticas que é o fator sorte, hoje permanece em 90% nos acontecimentos, talvez ainda continuaremos a ser bem servidos por empresas ou profissionais sem comprometimento com a segurança.

A oferta hoje esta acima da qualidade, podendo mesmo aumentar este tipo de trabalho no nosso país, devido a falta de oportunidades dos delinquentes, migrando de assaltos a bancos ou ate mesmo aventureiros desempregados enraizados no convívio da marginalidade.

Acredito que a proteção a pessoas será sempre necessária, na consequência das possíveis ameaças que possam surgir e que possam afetar a tranquilidade e a segurança das pessoas, sejam elas políticos, empresários, artistas, simples cidadãos ou até mesmo os novos ricos que querem mostrar aos amigos que têm dinheiro para pagar e até são tão importantes que sofrem ameaças.

Nos E.U.A e em alguns países da Europa existe, já há bastante tempo, uma especialização deste serviço denominado “Executive Protection” que se baseia na necessidade dos executivos, que principalmente reside na sua proteção, conforto e rentabilização do seu tempo.

Este serviço desenvolveu técnicas específica para oferecer aos executivos 3 fatores principais:

1º Rentabilização ao máximo do seu tempo;
2º Protecção, com discrição e sem aparatos;
3º Conforto.

Pessoalmente, tive o privilégio de ter recebido formação específica neste serviço, e a oportunidade de o realizar em diversas ocasiões em diversos locais do meu trabalho.

Poderia resumir, como principal meio de atuar ainda são o treinamento e planejamento.

Este serviço obriga a um planejamento muito detalhado e com a máxima antecedência possível.
Este planejamento começa quando o executivo decide realizar um deslocamento; O líder da equipa de segurança, em conjunto com o secretariado do executivo, inicia então a preparação da agenda, de forma a que o tempo dispendido com viagens seja o menor possível, bem como para garantir que as mesmas se realizam prevendo a total proteção do executivo, não só de possíveis ataques, mas também de acidentes.

Após este planejamento a equipa de segurança vai para o terreno verifica os melhores trajetos e o mais seguro, confirma os percursos e respectivos tempos, locais de estadia, refeições e reuniões, de modo a que tudo esteja planejado.
Neste planejamento todos os detalhes são vistos e revistos por diversas vezes e o plano de atuação é testado por diversas vezes. O detalhe deste planeamento é tal que uma das dificuldades que uma vez tive foi o deslocamento do artista em um dia de show, incluímos a retirada estratégica nesta situação, retirando o artista do local com segurança, esta parte é muito importante verificando sempre as rotas de saídas para estes casos, o sistema de segurança abrange também o posicionamento dos serviços de apoio tais como policia, hospital, aeroporto, heliporto, com telefones de contatos e rotas de encontros, e muitos outros que se fizerem necessários.

O período de permanência do executivo, deve ser primordial no elemento de segurança, bem como a segurança do executivo deve ser efetuada com seus conhecimentos nunca acopladas as seguranças do local do evento.

Lembre-se sempre destas preocupações do Agente de segurança são 3 fatores:

1- Não existirem surpresas;
2- Nunca estarmos tão perto do nosso protegido que ele se sinta na necessidade de nos apresentar, nem tão longe que, em dois segundos, não estivéssemos a seu lado;
3- Nunca nos apresentarmos de forma a nos tornarmos um alvo, por exemplo, com fatos pretos, óculos escuros, etc.

O Segurança utilizando os óculos escuros para não se ver para onde olha, já era!

Quanto ao planeamento, temos que compreender que o minuto de um executivo tem um valor elevado, não só para si próprio e sua família, como também para a organização que representa e dirige.

Lembro-me que, do largo período em que realizei este serviço para algumas das maiores multi nacionais do mercado e também na segurança do presidente da República, nunca tivemos incidentes com nossos executivos olha que foram 20 anos nessa missão.

Quanto à proteção pessoal, a filosofia da mesma é prever todas as possíveis ameaças, criar um plano de atuação para todas e em todos os locais e, depois, em situação de ameaça, o nosso objetivo é afastar e mesmo retirar o nosso protegido para local seguro e não nos preocuparmos com a ameaça; tal objectivo competirá à equipa de segurança local ou autoridades.

O conforto do executivo quando viaja, ou quando se encontra em reuniões exteriores, é importantíssimo para a sua rentabilidade como executivo. Se dormiu mal, se acordou mal disposto pela temperatura ou aspecto do quarto, tudo isto vai influenciar o seu comportamento.

Como seguranças de especializados a nossa missão é garantir à empresa a maior produtividade deste executivo. Para isso temos de o proteger no seu trabalho e garantir que não há desperdício de tempo, mas também temos a responsabilidade de garantir-lhe o máximo de conforto, para que ele possa então cumprir com a sua missão.

As particularidades do protegido têm de ser do conhecimento do líder da equipa de proteção, desde que, claro, sejam necessárias à missão. Para isso, temos de transmitir confiança ao executivo para ele nos confiar estas particularidades e até, muitas vezes, partilhar partes da sua vida privada.
Quantas vezes, o executivo, à noite, quer divertir-se ou quer passear ou simplesmente fazer compras para a família? Pois nós também participamos neste lado da sua vida, e se ele não se sente confortavel com a nossa presença e participação, ele vai fazê-lo às escondidas e vamos perdê-lo.

Resumindo, o objetivo é não só proteger, mas garantir ao nosso executivo a tranquilidade e boa disposição necessárias para aumentar a sua produção.
Assim, cria-se um serviço pró ativo, que de despesa pura se transforma em investimento.
É evidente que obriga a uma maior formação dos seus agentes, a um maior profissionalismo e a uma maior preparação (não se admite neste serviço um segurança que não domine todas técnicas de segurança, por exemplo).

Pergunto-me se o risco, na grande maioria dos casos dos nosso executivos do nosso país, justifica o aparato de armas, equipes de 5 elementos, viaturas blindadas, etc. “Visto por outro ângulo” não será muito mais apropriado o tipo de serviço referido como “executive protection”
Não consigo ver o executivo brasileiro, sentindo-se satisfeito ao se ver acompanhado pelos ditos “gorilas”, sendo perseguido pelos olhares das pessoas e seus comentários sobre sua segurança, exceto se o seu objetivo for mesmo fazer isso!

Emidio Campos
Consultor de Segurança
http://seguramcadecondominio.blogspot.com

PORTE DE ARMA NÃO É MAIS INAFIANÇÁVEL






NOVA REGRA: PORTE DE ARMA NÃO É MAIS INAFIANÇÁVEL
22/05/2007 - Em longa sessão plenária, o Supremo Tribunal Federal (STF) flexibilizou regras rígidas do Estatuto do Desarmamento, em vigor desde dezembro de 2003. A maioria dos ministros decidiu liberar o pagamento de fiança para porte ilegal de armas e para disparo com armamento de fogo, além de ter garantido o direito a liberdade provisória para réus apanhados com armas ilegais.

Os ministros julgaram a Ação Direta de Inscontitucionalidade (ADI) em que o PTB contestava a íntegra do Estatuto do Desarmamento, legislação que regula o registro, a posse e a comercialização de armas de fogo e munição, além de definir o funcionamento e atribuições do Sistema Nacional de Armas (SINARM). A ADI alegava que o estatuto violava os princíípios da presunção de inocência e direito de propriedade, entre outros.

Os Artigos que mudam
O artigo 21, que previa serem "insuscetíveis de liberdade provisória (com e sem fiança)" os crimes de porte ilegal de arma de uso restrito das Forças Armadas e de comércio ilegal de armamento, seja importação, exportação ou favorecimento de transporte de munição.

Os artigos 14 (porte ilegal de arma de fogo de uso permitido) e 15 (disparo de arma de fogo), também impugnados, vedavam o pagamento de fiança para os respectivos crimes.

Fonte: A Notícia
Data: 03/05/07

Combate segurança privada clandestina






Operação da Polícia Federal combate segurança privada clandestina em Santa Catarina
Na Grande Florianópolis, mais de 50 estabelecimentos foram vistoriados.

27/09/2008 - DA Polícia Federal (PF) em Santa Catarina encerra, neste domingo, a Operação Varredura, realizada durante toda a semana para reprimir a prática de segurança privada clandestina.

A operação foi deflagrada dia 21 de setembro e conta com a participação de aproximadamente 50 policiais federais, que atuam nas regiões de Florianópolis, Criciúma, Joinville, Itajaí, Lages, Chapecó e Dionísio Cerqueira.

Segundo a delegada Ana Carolina Oliveira, na Grande Florianópolis foram vistoriados de 50 a 60 estabelecimentos, como supermercados, restaurantes, hotéis e boates que possuam segurança privada.

O objetivo da operação é notificar e autuar empresas de segurança privada não autorizadas para que se regularizem junto à Polícia Federal ou encerrem suas atividades irregulares.

- É comum usar a figura do porteiro, recepcionista, camuflando atividade de segurança — explicou a delegada.

Segundo ela, as empresas clandestinas oferecem serviços por um preço menor que as empresas autorizadas.

Os estabelecimentos fiscalizados que possuam contrato de segurança privada com empresa clandestina estão sendo notificados a reincidir os contratos, sob pena de responsabilização criminal. Eles podem contratar uma empresa terceirizada ou seguranças autorizados pela PF.

Em caso de reincidência, as empresas clandestinas podem responder pelo crime de desobediência ou exercício de atividade com infração de decisão administrativa.

De acordo com a legislação atual, são consideradas empresas de segurança privada aquelas que exercem atividades de vigilância patrimonial, transporte de valores, escolta armada e segurança pessoal e cursos de formação de vigilantes.

Na região da Grande Florianópolis, a Polícia Federal conta com o apoio da Polícia Militar para a fiscalização dos alvarás de funcionamento dos estabelecimentos, pois um dos requisitos exigidos pela Polícia Civil para a expedição desse alvará para eventos em estabelecimentos como casas noturnas, whiskerias e bares com música é a contratação do serviço de segurança privada de uma empresa autorizada pela PF.

Caso o estabelecimento não possua segurança, ou possua segurança de uma empresa clandestina, poderá ser interditado.

Para saber se uma empresa de segurança é autorizada, os interessados devem entrar em contato com PF.

Fonte: CBN/DIÁRIO

Armas não letais gera polêmica na segurança










Uso de armas não letais gera polêmica na segurança
12/02/2009 - Assunto pulsante no setor de segurança privada e pública, as armas não letais oferecem a possibilidade de conter situações de exaltação sem o risco de morte ou ferimentos graves. Entre as principais armas não letais estão a bala de borracha, gás lacrimogênio, spray de pimenta, Taser e Bastão de Choque.

No Brasil, o uso de armas não letais arranca opiniões divergentes com relação à eficácia do equipamento e a real necessidade da utilização. Irenaldo Pereira Lima, diretor do Sindicato das Empresas de Segurança Privada, Sistemas de Segurança Eletrônica, Cursos de Formação e Transporte de Valores no Distrito Federal (Sindesp/DF), diz que a implantação desse tipo de arma deveria ter sido feita há muito mais tempo. Ele cita como argumento o caso do torcedor são-paulino Nilton César de Jesus, baleado em abordagem policial no estádio Bezerrão, na cidade satélite do Gama, em 7 de dezembro.

“Sou a favor das armas não letais. Em São Paulo, a guarda metropolitana dispõe de equipamentos como gás de pimenta e Tontha, os famosos cassetetes de policial, na mediação das operações, o que permite algemar e dominar os infratores sem haver morte ou ferimentos graves”, conta o diretor do sindicato. Irenaldo Lima defende o treinamento adequado para o manuseio dos equipamentos. “Para todo tipo de equipamento não letal, deve-se ter um treinamento.

Nas empresas de segurança privada, nem todos os equipamentos não letais podem auxiliar no exercício da atividade. Por se tratar de segurança patrimonial e o tratamento desse segmento possuir suas especificidades, não são todas as armas não letais que se adequam a função do vigilante. Equipamentos como o gás lacrimogênio ainda podem ser usados, mas não como único recurso.

“Na segurança patrimonial, vejo as armas não letais de forma diferente, com um grau de importância menor. O assaltante não vai roubar munido de faca ou de um pedaço de pau e essa característica, na minha opinião, impede a maior utilização desse tipo de armamento na vigilância patrimonial”,

Emidio Campos
Consultor de Segurança
http://segurancadecondominio.blogspot.com

SEGURANÇA EM EVENTOS



SEGURANÇA EM EVENTOS
Sem curso específico homologado pela Polícia Federal, o segmento amarga elevada de mão de obra informal e improvisada.

FALTA QUALIFICAÇÃO RECONHECIDA PELA PF

Se a presença da informalidade é um fantasma que assombra o segmento de segurança em eventos, existe uma lacuna considerável também no meio legalizado. Hoje, para exercer a atividade, o profissional precisa apenas possuir a formação convencional de vigilante. Aqueles que quiserem ir além, podem recorrer no máximo a cursos de extensão no campo da escolta armada e da segurança pessoal. A Polícia Federal não tem homologada nos seus arquivos uma extensão direcionada exclusivamente ao trabalho em eventos. “Faz-se necessária uma medida nesse sentido, até pela quantidade e crescimento do mercado de segurança de eventos”, diz Marco Suhai, e completa: “A especialização é positiva, inclusive porque a segurança empresarial, num ambiente corporativo, se diferencia totalmente da segurança num evento”.

Uma qualificação com foco no setor de eventos e lazer foi criada em 2003 e colocada em prática já no ano seguinte, pela Escola Técnica de Segurança (ETESE), de Joinville (SC). O treinamento abrange disciplinas como técnicas e relações humanas, técnicas operacionais em eventos, além de noções de defesa pessoal e condução de detidos.

A seguir, um dos profissionais que desenvolveu o curso, o consultor em segurança privada José Eduardo Correa Ferreira, conta mais detalhes sobre a empreitada – aparentemente inédita no país. Informações adicionais podem ser obtidas no site www.etese.com.br.

O que falta ao profissional com formação apenas de vigilante, no momento em que exerce a atividade de segurança em eventos?

A formação básica dá a condição ao profissional de fazer a segurança privada naquilo que está dentro da portaria. Ou seja, vigilância patrimonial, transporte de valores, escolta armada e segurança pessoal. Num ambiente de evento, há uma modificação de status sobre o que se pensa de segurança. São realizações promovidas de acordo com uma personalidade específica de público. O comportamento das pessoas pode extravasar, pode haver incômodo de vizinhança, de outras convicções políticas, sociais. O agente de segurança precisa saber quais são as tolerâncias admissíveis e que não existiriam num posto estático, precisa ter a capacidade de absorver mudanças de comportamento do público. A idéia é que o evento tenha uma continuidade, o expectador não saia frustrado, não se sinta constrangido, possa extravasar dentro de um limite de direitos. É isso que procuramos transmitir no curso.

Como surgiu a proposta desta habilitação?

Joinville é uma cidade eminentemente de eventos, existe demanda local. Um cliente surgiu com essa necessidade, nós ampliamos a idéia inicial que era de focar apenas os “primeiros-socorros em eventos”. Tivemos que desenvolver toda a programação, já que não conseguimos encontrar nada a respeito, nenhuma informação ou projeto paralelo.

Acredita que existe demanda para uma homologação, por parte da Polícia Federal, dessa extensão em segurança de eventos?

A maior preocupação é justamente essa. Experiências como a nossa são bem aceitas no mercado, o empresário gosta da iniciativa, mas como não é uma qualificação obrigatória, acaba preferindo fazer outros cursos. A homologação permitiria que o conceito dessa especialização se espalhasse por todos os cantos. Todo o segmento seria beneficiado.

Fonte: Jornal da Segurança nº 158 – Outubro 2007 – páginas 18 a 20

Leone Terceirizações (11) 2532 3200

Porte de Arma para Vigilantes


O Porte de Arma para Vigilantes

Entenda como a legislação brasileira trata o assunto e em que caso o uso da arma de fogo é permitido.
As escolas de formação de vigilantes abrigam uma série de dúvidas quanto ao uso de armas por parte de seus alunos, os futuros vigilantes. Alguns desses questionamentos são mais freqüentes em vigilantes já formados, que trabalham habitualmente armados, mas desconhecem os procedimentos básicos quanto ao porte de arma. Para minimizar essas dúvidas, resolvi escrever sobre o porte de arma por esses profissionais, tema amplamente discutido entre os vigilantes e supervisores. Direito ao uso da arma Quando está em serviço o vigilante tem o direito ao porte de arma. Entretanto, é preciso esclarecer alguns pontos sobre o porte em si. Entre as dúvidas mais freqüentes está o questionamento se o vigilante pode trabalhar com sua própria arma. A resposta é óbvia: não. A arma particular é para uso pessoal e restrito e não para efetuar trabalhos. Além disso, a legislação da segurança privada (Lei 7.102/83), artigo 21, prevê que a arma usada pelo vigilante seja de propriedade e responsabilidade da empresa para a qual ele presta serviços, sendo a contratante obrigada a possuir uma autorização de funcionamento emitida pelo Departamento de Polícia Federal (PF).

Na Portaria 387 de 01/09/2006, o artigo 117 assegura ao vigilante o porte de arma em efetivo exercício. Contudo, isso também não significa que o vigilante tenha que trabalhar armado. Por essa razão existem diversos postos de trabalho onde o profissional atua sem o uso de armas. A arma só poderá ser utilizada se o profissional em questão estiver a serviço da empresa. Isso significa que, caso o mesmo precise se ausentar temporariamente, a arma deverá permanecer dentro do perímetro da contratante. Entretanto, faz-se uma exceção aos casos de escolta armada, transporte de valores e segurança pessoal.

Vamos analisar um exemplo de uma guarnição de carro-forte que supostamente vai a uma loja no décimo andar de um edifício. Ao descer do veículo os vigilantes passam pelos corredores e pegam o elevador, visando sempre a prestação de serviços e o transporte de valores. Se essa mesma guarnição sair do prédio e se locomover até uma padaria para a compra de um maço de cigarros, por exemplo, será motivo suficiente para que os profissionais em questão sejam presos por porte ilegal de arma. Isso ocorre porque a legislação autoriza o porte de arma apenas em serviço, fato que não ocorreu na situação anterior.

A mesma orientação pode ser aplicada à escolta armada em uma situação semelhante, como o almoço ou jantar. Sobre esse tema, o artigo 125º da Portaria 387/06 prevê multa de 2.501 a 5.000 UFIR (Unidade Fiscal de Referência) por “permitir que o vigilante utilize armamento ou munição fora do serviço”. O mesmo artigo ainda diz “permitir que o vigilante desempenhe suas funções fora dos limites do local do serviço, respeitadas as peculiaridades das atividades de transporte de valores, escolta armada e segurança pessoal”.

Porte e tipos de armas
O uso da arma não é obrigatório. Essa decisão depende do risco existente em cada posto de trabalho. No entanto, sabe-se que a Portaria 387/06 prevê penalizações em forma de multas às empresas especializadas ou prestadoras de serviço orgânico de segurança que utilizem vigilantes desarmados em estabelecimentos financeiros (guarda de valores ou movimentação de numerário) ou em serviços de transportes de valores. Nesse caso, fica claro que o vigilante que trabalha em carro-forte, escolta armada ou instituição financeira, obrigatoriamente, deverá atuar armado.

Outra dúvida refere-se ao calibre e ao tipo de arma usado em serviço. Os vigilantes que possuírem apenas o curso de formação podem usar revólveres calibre 38” ou 32”. Contudo, em trabalhos que exijam segurança pessoal, podem ser usados revólveres ou pistolas de calibre 7,65mm ou 380”. Para os profissionais que atuam em carros-fortes ou escoltas armadas, é autorizado o uso de revólver, pistola ou espingarda de calibre 12, 16 ou 20. A carabina de calibre 38” também é autorizada. Ressaltando apenas que o vigilante pode portar apenas uma arma (revólver ou pistola) e os carros-fortes ou veículos de escolta armada devem possuir, no mínimo, uma arma portátil (espingardas ou carabinas) para cada dois vigilantes.

Munições
Outro tema polêmico refere-se ao uso de munição própria com ponta do tipo “hollow point”, “hidra shok”, “silvertip” ou qualquer outra. Isso também não é permitido, pois as munições são produtos controlados, podendo ser adquiridas apenas por pessoas que possuam armas registradas em seu nome. Além disso, a munição, bem como a arma, deve ser de propriedade da empresa em que o vigilante trabalha.

Na prática, as empresas podem comprar munições que não sejam apenas as de ponta ogival de chumbo. O que deve ficar claro é que ele, independentemente de ter ou não sua arma particular, não pode trabalhar com ela ou com a sua própria munição, mesmo que seja sobressalente. Tanto a arma como a munição do vigilante devem pertencer à empresa que ele trabalha (empresa de segurança privada).

Segundo o artigo Nº76 da portaria 387/06, “as empresas especializadas e as que possuem serviço orgânico de segurança deverão apresentar, pelo menos, duas e no máximo três cargas para cada arma que possuírem, conforme o calibre”.

Em outras palavras, isso quer dizer que o vigilante poderá usar apenas as munições oferecidas pela empresa, sendo essas originais e não recarregáveis, já que as recarregadas só podem ser usadas por escolas de formação de vigilantes autorizadas.

Autor: Cláudio dos Santos Moretti

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Aumento de 9,6% em condomínios em um ano

Nos últimos 12 meses, os preços das taxas de condomínio na cidade de São Paulo aumentaram 9,6%, de acordo com o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O aumento passou do dobro da inflação, que chegou a 4,1% no mesmo período.

Gastos fixos são tidos como os "vilões".

O aumento não espanta Renê Vavassori, diretor da administradora de condomínios Itambé. "São muitos os gastos fixos de um condomínio que variam acima da inflação. Concessionárias de água, luz e gás têm reajustes maiores. A Eletropaulo anunciou aumento de 13% na energia, por exemplo", afirma ele. "O dissídio desse ano também foi alto." Em outubro, os empregados de condomínios tiveram, conforme acordado em convenção coletiva, aumento de 9% nos salários. Vavassori lembra ainda que os gastos com mão de obra chegam, em média, a 60% dos valores mensais despendidos pelo condomínio. Em seguida, vem a fatia dos gastos fixos com manutenção, que chegam a 25%.

Para baratear as taxas, Vavassori recomenda a revisão periódica dos contratos que o condomínio tem, principalmente os de serviços terceirizados. "Os preços devem sempre estar de acordo com os parâmetros de mercado. Senão, o síndico deve negociar a redução."

TRANSPARÊNCIA

Para o presidente da Associação Brasileira de Condomínios, Síndicos e Condôminos (Abracond), Alfredo Mimessi, a transparência na administração do condomínio é fundamental, aliada à organização. "As despesas ordinárias, mensais, devem ser bem separadas das extraordinárias. Fica mais fácil saber onde cortar, e mais difícil que alguém aja de má fé com o dinheiro." Nos gastos extraordinários, diz ele, é necessário seguir o perfil do condomínio. "Não adianta gastar fortunas com uma quadra esportiva em um prédio onde só moram idosos."

Um levantamento da administradora de condomínios Lello mostra que, na capital, há diferenças de até 77% entre os preços médios de condomínios. Os arredores da Mooca aparecem como a área mais barata e a dos Jardins com os preços mais altos.

O perfil e o padrão dos condomínios, segundo Vavassori, da Itambé, determinam os gastos mensais, com mais influência do que a região onde o empreendimento se encontra. "Um condomínio com várias guaritas, que requer alguns vigilantes, ou uma área comum imensa e apartamentos de quatro suítes, com certeza terá mais gastos do que um prédio no estilo padrão."

Condominio, alvará ilegal, MP acusa 6 servidores da Prefeitura

Dois diretores do Departamento de Aprovação de Edificações (Aprov) e quatro funcionários da Comissão de Edificações e Uso do Solo (Ceuso) são acusados pelo Ministério Público Estadual (MPE) de favorecer empreiteiras na construção de um condomínio residencial de alto padrão na Avenida Interlagos, na zona sul de São Paulo. Os seis servidores da Prefeitura e as construtoras Queiroz Galvão Mac Cyrela Veneza Empreendimento Imobiliário S.

A. e Zabo Engenharia são réus em ação civil pública proposta pela Promotoria de Habitação e Urbanismo da capital paulista.

A obra está embargada desde maio por liminar da 13ª Vara da Fazenda Pública. A investigação do MPE indica que os funcionários teriam desrespeitado dois pareceres jurídicos - da Procuradoria-Geral do Município e do então secretário dos Negócios Jurídicos, Ricardo Dias Leme - e concedido alvará para a execução do projeto. O primeiro requerimento, protocolado em 2 de fevereiro de 2005, pedia autorização para a construção numa área de 15 mil metros quadrados. À época, as regras de uso e ocupação do solo eram regidas pelas Leis 7.805/72 e 8.001/73, que, naquela região, só permitiam imóveis de até quatro andares, com no máximo 15 metros de altura.

No dia seguinte, porém, entrou em vigor a Lei 13.885/04, que alterava os critérios para a concessão de alvarás. Quatro meses depois de dar entrada no primeiro pedido, a Zabo resolveu alterar a área do projeto para 211 mil metros quadrados. Em vez de prédios baixos, previa erguer nove torres, com 28 pavimentos e 95 metros de altura cada uma. O empreendimento acabou revendido para a Cyrela Veneza Empreendimentos Imobiliários, que modificou a planta para 7 prédios de 29 andares, numa área de 179 mil metros quadrados. Estava criado o imbróglio jurídico.

O caso foi parar na Procuradoria-Geral do Município. Em seu parecer, a procuradora Liliana Marçal reconheceu que, como a primeira solicitação foi protocolada antes da nova lei, seria possível analisá-la à luz da antiga legislação. "Contudo, o que se constata, no presente caso, é a alteração sucessiva das plantas, com modificação substancial da área construída total - de 15 mil metros quadrados para 179 mil metros quadrados, o que caracteriza novo pedido de aprovação, protocolado já na vigência da Lei 13.885/04", escreveu.

Prefeitura

A gestão do prefeito Gilberto Kassab defendeu ontem a legalidade do alvará concedido ao empreendimento imobiliário, na zona sul da capital paulista. Em resposta ao Estado, a Secretaria Municipal da Habitação (Sehab), pasta a que o Departamento de Aprovação de Edificações (Aprov) está subordinado, assinala que "o município contestou a ação (do MPE), defendendo a legalidade do alvará, em virtude da consumação do ato administrativo (o protocolo da construtora)".

Diz ainda que, como a questão foi reaberta na Procuradoria-Geral do Município, uma manifestação da Secretaria dos Negócios Jurídicos neste momento seria "cabalmente impropícia e inoportuna". A Sehab disse ainda não ter instaurado sindicância interna para apurar a conduta dos servidores, apesar da acusação de improbidade administrativa feita pelo MPE.

Sobre a Resolução nº 106 da Comissão de Edificações e Uso do Solo (Ceuso), que, segundo os promotores, teria beneficiado casos semelhantes ao do condomínio em Interlagos, a pasta declarou que "a resolução foi elaborada para responder ao posicionamento da Procuradoria do Município sobre a interpretação do artigo 242 da Lei 13.885/04 (de Uso e Ocupação do Solo), que trata do direito de protocolo". "Isso porque, era de se esperar, cerca de 2 mil projetos foram protocolados nos dias que antecederam a entrada em vigor da nova lei. Foi listada na resolução uma série de situações vividas pelos técnicos na análise de centenas de projetos, com o objetivo de padronizar os procedimentos."

Empreiteiras

Em nota, a Queiroz Galvão MAC Cyrela Veneza informou que o Condomínio Domínio Marajoara obteve todas as autorizações exigidas pelas leis municipais e estaduais. "Nossa empresa está convicta de que essa aprovação ocorreu dentro do cumprimento da legislação", assinalou. "Quanto aos compradores, a companhia informa, ainda, que estão sendo tomadas todas as providencias judiciais cabíveis para que a regularidade do alvará seja confirmada com a declaração do direito da realização do Domínio Marajoara." A Zabo Engenharia, antiga proprietária do empreendimento, preferiu não se manifestar até tomar ciência das alegações do MPE. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Blog - Segurança do Condomínio


Procuro empresa que queira fazer e manter seu blog atualizações diárias, promovendo seus serviços e contribuindo com a segurança pública.

Elaboro análises de segurança.
Efetuo treinamentos.
Indico melhores empresas terceirizadas do Brasil.

Emidio Campos
Gestor de Segurança

Média diária de visitas 400
Média mensal de visitas 16.000
Número de publicações 2.500 postagens

Assunto Segurança

Sua empresa sendo vista por todos

segurancaprivadasp@gmail.com

E Mail do Consultor - segurancaprivadasp@gmail.com - Skype emidiocampos

SEGURANÇA EM EVENTOS FOTOS REAIS DE EVENTOS COM NOSSA SEGURANÇA

Policia Militar de São Paulo

Policia Militar de São Paulo
Apoio Leone Terceirizações

Doação de Orgãos

Faça a campanha em seu condominio
POR QUE DOAR?A carência de doadores de órgãos é ainda um grande obstáculo para a efetivação de transplantes no Brasil. Mesmo nos casos em que o órgão pode ser obtido de um doador vivo, a quantidade de transplantes é pequena diante da demanda de pacientes que esperam pela cirurgia. A falta de informação e o preconceito também acabam limitando o número de doações obtidas de pacientes com morte cerebral. Com a conscientização efetiva da população, o número de doações pode aumentar de forma significativa. Para muitos pacientes, o transplante de órgãos é a única forma de salvar suas vidas.Saiba mais no Site:http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/transplante-de-orgaos/doacao-de-orgaos.php
Divulgação Emidio Campos:. Consultor de Segurança

Evento Jovem Brasileiro

Evento Jovem Brasileiro
Gestor de Segurança Emidio campos

Veja como aumentar a segurança do seu condomínio



Arquivo do blog