Leone Serviços

Leone Serviços
Portaria Limpeza Zeladoria Motorista

Escreva abaixo para pesquisar assuntos tratados neste Site

Google+ Followers

Leia mais Noticias deste Site

sábado, 24 de novembro de 2012

Cachorra Lilica leva comida aos outros animais

Lilica não pode ver uma câmera que muda a direção e foge para o mato (Foto: Fabio Rodrigues/G1)

Lilica não pode ver uma câmera que muda a direção e foge para o mato (Foto: Fabio Rodrigues/G1)


Deitada na sombra para se refrescar do forte calor em São Carlos (SP), Lilica não se importa com a aproximação das pessoas. Dócil, deixa passar a mão em sua cabeça e fazer carinho. Basta, porém, perceber alguma câmera apontada em sua direção para se levantar e sumir para o meio do mato.

Desde que teve sua história divulgada, há cerca de dois meses, a cadela que há três anos leva comida para outros animais que convivem com ela em um ferro velho não tem mais sossego. Lilica ganhou fama nacional, mas parece preferir o anonimato.
 
“Tem aparecido muita gente. As pessoas ligam, pedem para visitar, chegam aqui, passam a mão, tiram foto. Mas quando vem a imprensa ela fica tímida, com medo e se esconde no mato”, contou a catadora Neile Vânia Antonio, que cuida de Lilica desde que ela foi abandonada ainda filhote na porta do ferro velho.

A reportagem do G1 esteve no local e constatou a dificuldade para fotografar o animal. Lilica estava deitada descansando e, quando dona Neile chegou em casa, a cadela foi ao seu encontro abanando o rabo. Bastou ver a câmera apontada para ela mudar a direção e correr para o mato. Dez minutos depois ela voltou e deitou em um canto no quintal. Ao perceber novamente a aproximação da câmera, ela se levantou e fugiu mais uma vez.
Rotina
Todas as noites, entre 20h e 21h, Lilica cumpre rigorosamente a sua missão, mesmo que esteja chovendo. O destino é casa da professora Lúcia Helena de Souza, que cria 13 cachorros e 30 gatos, todos recolhidos da rua. Depois de servir o jantar da turma, a professora prepara uma marmita para Lilica.
A cadela mata a fome, pega a sacolinha com o alimento separado pela professora e segue de volta ao ferro velho. São dois quilômetros de caminhada na lateral de uma estrada bem movimentada. No escuro, a pista fica ainda mais perigosa, mas Lilica atravessa com segurança e em poucos minutos chega com o jantar dos outros animais com quem divide o espaço no ferro velho: um cão, um gato, um galo, uma galinha e até uma mula.
Ajuda
A história comoveu pessoas de todo o Brasil. A reportagem na internet teve mais de 96 mil compartilhamentos pelas redes sociais. Lilica também foi exbida ainda no programa 'Mais Você', de Ana Maria Braga, e no 'Globo Repórter'. Muitas pessoas entraram em contato com Neile oferecendo ajuda. Lilica ganhou sacos de ração e outros cuidados.
“Uma veterinária da Embrapa [Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária] trouxe remédios para verme e deu injeção contra a raiva. As pessoas ligam todo dia e oferecem ração, remédios ou perguntam se podem trazer algo. Até cesta básica eu ganhei”, contou a dona da cadela.
Dona Neile disse que tudo o que recebe é dividido entre os demais animais que vivem no local. Ela afirmou que nunca teve dificuldade para alimentá-los. “A ajuda é boa, sempre bem-vinda. Eu repasso também aos filhotes da Lilica, hoje castrada, que vivem em outros locais. É bom porque está sustentando mais bichinhos”, ressaltou a catadora.
Lilica é dócil e não se incomada que chegue perto, mas sem câmera (Foto: Fabio Rodrigues/G1)Lilica é dócil e não se incomada que chegue perto,
mas sem câmera (Foto: Fabio Rodrigues/G1)
Instinto materno
Para o veterinário Alexandre dos Santos, Lilica mantém essa rotina porque tem um instinto materno e de liderança entre os bichos. Segundo o especialista, Lilica adotou nos últimos anos a postura da líder e sempre teve uma preocupação materna, que consiste em cuidar das outras raças com quem convive.
“Mesmo vivendo nesse ambiente onde tem tanta adversidade, ela não se esquece que no final de cada dia tem que sair, buscar o alimento e voltar para ajudar aqueles que estão presentes no local”, disse.
Acostumada à situação, dona Neile contou que ficou muito emocionada e que até chorou quando viu Lilica na televisão. “Para mim é algo normal, mas isso comove. Uma mulher até me perguntou se eu estava doando a Lilica. Mas não, eu cuido dela e não quero me aproveitar da situação. Eu a amo, não vou doar, vender, nada. Eu vou cuidar dela até o fim”, afirmou a dona da cadela solidária.


Emidio Campos 
Instrutor de Segurança 
http://segurancadecondominio.blogspot.com 
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Maconha em condomínio




Polícia apreende pés de maconha em condomínio de Hortolândia, SP

Plantas foram retiradas de um canteiro do residencial de prédios.
Após uma denúncia anônima, a PM chegou até o local no Jardim Minda.



Dois pés de maconha foram apreendidos na madrugada de segunda-feira (19) no Jardim Minda, em Hortolândia (SP). Segundo a Polícia Militar, as plantas estavam em um jardim do condomínio residencial de prédios.

Os policiais chegaram até o local após uma denúncia anônima. As plantas, com 40 centímetros, foram retiradas do canteiro e levadas para a delegacia de plantão. Ninguém foi preso responsável pela droga.

Emidio Campos 
Instrutor de Segurança 
http://segurancadecondominio.blogspot.com 
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

domingo, 18 de novembro de 2012

Revista Segurança & Cia





No seu condomínio, crie funções entre os colaboradores (sempre que possível, que tenham conhecimento na atividade), tais como: Gerente de Lazer, Gerente de manutenção, Gerente de segurança e outras conforme o condomínio. Estes cargos podem ser de membros do conselho.
Entrando um pouco mais em nosso assunto, crie também a função de Gerente de Segurança. Esta pessoa deve estar sempre em atenção ao porteiro, as condutas internas e tudo sobre o assunto. Este gerente deve efetuar rondas periódicas diurnas e noturnas ao bom desempenho do porteiro e sistemas, deve ser o contato com a empresa terceirizada, caso o condomínio tenha alguma, além de testar periodicamente os equipamentos de segurança e os de combate a incêndio.
É preciso estar periodicamente com o porteiro verificando seu desempenho, e muitas vezes, acompanhar ao lado como observador. O Gerente de Segurança poderá ter como auxiliar alguns dos moradores, para o revezamento dos trabalhos.
Sempre coloque em primeiro lugar a segurança, não economize em outros materiais de apoio ao profissional, lembre-se que câmeras sem gravação nada ajudam na segurança.

veja mais matérias do gestor de segurança Emidio Campos
na Revista Segurança & Cia no link abaixo:



http://www.revistasegurancaecia.com.br/index.asp

Emidio Campos
Instrutor de Segurança
http://segurancadecondominio.blogspot.com
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

Homem morre ao cair em poço de elevador no Leblon




Um homem identificado como Eli Pereira morreu ao cair no poço do elevador de um condomínio que fica na rua Almirante Guilhem, no Leblon, na zona sul do Rio, na madrugada deste sábado (2).
Segundo a polícia, Eli trabalhava na manutenção do prédio. O corpo foi encontrado por volta das 3h. Segundo o Corpo de Bombeiros, o corpo estava sobre o elevador, na altura do primeiro andar.
A Polícia Civil vai investigar as circunstâncias da morte.


Emidio Campos
Instrutor de Segurança
http://segurancadecondominio.blogspot.com
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Bandidos cavam túnel e invadem condomínio de luxo em Alphaville

Condomínio assaltado




















Bandidos cavaram um túnel por baixo de um muro para invadir e assaltar um condomínio de luxo em Alphaville, em Santana de Parnaíba, na Grande São Paulo, na noite de terça-feira (10).
Eles conseguiram manter duas famílias reféns por mais e cinco horas e roubaram dinheiro e joias dos moradores. Os criminosos fugiram pelo mesmo túnel utilizado pra entrar no local. Até o momento ninguém foi preso


Emidio Campos 
Instrutor de Segurança 
http://segurancadecondominio.blogspot.com 
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

sábado, 15 de setembro de 2012

Veado encontrado em condomínio de Campinas


Veado é encontrado ferido em mata em condomínio fechado em Campinas (Foto: Karim Samra)

O veado catingueiro encontrado no condomínio Swiss Park, em Campinas (SP), morreu nesta sexta-feira (14). Segundo a assessoria do condomínio, o animal estava debilitado e com a pata machucada.

Após avaliação veterinária, foi constatado que o animal tinha uma fratura exposta. A amputação de uma das patas estava prevista para ocorrer nesta manhã, mas segundo o veterinário Diogo Garnica, responsável pela cirurgia, o veado recebeu medicação, mas não resistiu aos ferimentos. “Ele nem chegou a passar pela cirurgia”, afirma.

O animal foi capturado por funcionários da manutenção do residencial, localizado às margens da Rodovia Anhanguera (SP-330). O veado permaneceu no almoxarifado do condomínio até a chegada de transporte especializado, que o levou para uma clínica veterinária.O caso
O advogado Karim Samra, que voltava para a residência dele, encontrou o veado nesta quinta-feira (13) próximo a uma mata. "Ele estava deitado perto de uma grade com a pata ferida, então chamei os funcionários do condomínio", conta Samra.

Emidio Campos

Instrutor de Segurança

http://segurancadecondominio.blogspot.com

E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

Condomínio Ivany deve ficar interditado por 40 dias







Os moradores do Condomínio Ivany, no Itaim Bibi, na Zona Oeste de São Paulo, interditado na quinta-feira sob risco de desabamento, podem ficar até 40 dias hospedados em hotel pago pelo Hospital São Luiz. O prazo de cinco dias de interdição, anunciado na quinta-feira, foi alterado.
O coordenador da Defesa Civil, o coronel Jair Paca de Lima,  justificou que a mudança na data, de cinco para até 40 dias, aconteceu porque as obras dependem da empresa de engenharia contratada para realizar as intervenções necessárias para o prédio não desabar  e também do material que vão usar. “Vai ser usado um tipo de concreto, que pode abreviar o tempo da reforma. A engenharia hoje faz milagre”,  afirmou, sem dar detalhes do projeto.
Apesar do início das obras, o risco de desabamento ainda não foi descartado. “Se há interdição é porque existe um risco de queda, mas está diminuindo a cada hora com os trabalhos de engenharia que estão sendo realizados”, disse.
Até o final das intervenções, a Defesa Civil, o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar vão monitorar o local. Os moradores continuam impedidos de retornar aos apartamentos. No entanto, alguns estiveram nesta sexta-feira no prédio para pegar roupas. Na quinta-feira, eles só foram autorizados a sair dos imóveis com documentos e objetos pessoais.
Transtorno/ A corretora de imóveis Claudia Picchi, de 51 anos, que morava no 10 do Condomínio Ivany, está com o marido e os dois filhos no Hotel Mercure, próximo ao edifício. Eles foram instalados em dois quartos. “Estamos bem acomodados, mas é um transtorno. Não estamos em nossa casa. Precisamos comprar roupas porque não conseguimos levar tudo”, contou. Claudia mora há 17 anos  no prédio e atuou como síndica durante 12 anos. “Naquela época, o hospital sabia dos problemas que a obra poderia causar na estrutura do edifício”, disse.
Neste sábado, os moradores vão se reunir para discutir a contratação de um advogado e depois entrar com uma ação contra o hospital.
Os comerciantes que alugam as salas comerciais, de propriedade do Hospital São Luiz, estão parados por causa da interdição. O empresário Milton Nobre dos Santos, de 48 anos, estima um prejuízo de R$ 10 mil. “Eu pago R$ 4,6 mil de aluguel, mais R$ 527 de condomínio. E o hospital ainda pediu para nós bancarmos as obras de reforma das colunas das sala”, reclamou. O  Hospital São Luiz não quis se pronunciar sobre o caso.
Obra também interdita casas na Zona Leste
Do outro lado da cidade, quatro casas foram interditadas nesta sexta pela manhã, na Rua Lucas Lossius, próximo ao Córrego Oratório, no Jardim Valquíria, Zona Leste. Técnicos da Defesa Civil estiveram no local para vistoriar uma obra de canalização que provocou rachaduras na rua. Foram identificadas 12 casas com risco de desabamento, porém, quatro poderiam  cair a qualquer momento. Os moradores tiveram que ser retirados dos imóveis.
Segundo a Subprefeitura de Vila Prudente/Sapopemba, engenheiros do Daee  (Departamento de Águas e Energia Elétrica), órgão responsável pela obra, identificaram as rachaduras e pediram  vistoria da Defesa Civil.  A subprefeitura esclareceu que a área onde estão as casas é invadida. O terreno pertence à CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano). Após a interdição, os moradores seguiram para casas de parentes. A Prefeitura não ofereceu abrigo provisório a eles.


Emidio Campos 
Instrutor de Segurança 
http://segurancadecondominio.blogspot.com 
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

Água Viva deixa problemas que causam transtornos a condomínio




Moradores de edifício próximo ao cruzamento das avenidas Leopoldino de Oliveira e Santos Dumont reclamam de problemas deixados pelas obras do projeto Água Viva. Nesta sexta-feira, um grupo de moradores se reuniu na porta do prédio para apresentar à equipe do Jornal da Manhã as dificuldades que vêm enfrentando após as obras. Segundo eles, como se já não bastassem os transtornos gerados durante dias de obras, algumas “lembrancinhas” foram deixadas.
De acordo com a aposentada Ghisliane Salum Rodrigues da Cunha, a rotatória não foi refeita de forma adequada. Os moradores do prédio têm dificuldades para ter acesso à avenida Santos Dumont. Antes bastava apenas seguir em frente e fazer a conversão e agora é preciso ir até uma rotatória próxima ao estádio Uberabão para fazer o contorno.
“Além disso, muitos motoristas estão confusos com as mudanças feitas, principalmente aqueles que vêm da Santos Dumont. Antes, no cruzamento das avenidas existiam três pistas, duas para quem pretende virar à esquerda na Leopoldino de Oliveira ou ter a acesso à rua Treze de Maio e outra para quem vira à direita na avenida. Mas agora existem apenas duas e isso está gerando confusão”, explica a aposentada, ressaltando que a retirada do semáforo para quem deseja subir a rua Treze de Maio também está causando problemas.
Já a empresária Vera Lúcia Nascimento lembra que a construtora também se esqueceu de construir as rampas de acesso e oferecer passagem aos pedestres. “Não temos rampas e, além disso, para atravessar a rua é preciso passar pela grama no canteiro central, pois não pavimentaram o local. Sem falar do cheiro de esgoto terrível verificado após as obras”, afirma Vera, enfatizando que já foi feito um abaixo-assinado e enviado à Prefeitura. A síndica do edifício, Leila Daniela Soares Ferreira, também conversou com o Jornal da Manhã e disse que assina embaixo quanto às reivindicações.
Sobre esta situação, o presidente do Codau, José Luiz Alves, garante que os problemas serão resolvidos. Segundo ele, a construtora tem a obrigação de refazer tudo que precisou ser demolido por conta das obras. Portanto, deverão retomar as atividades no local. A previsão, segundo o presidente da autarquia, é que nas próximas semanas esse serviço seja feito. Além disso, vale lembrar que na região ainda serão realizadas algumas ações para a construção de subestação do transporte coletivo.


Emidio Campos 
Instrutor de Segurança 
http://segurancadecondominio.blogspot.com 
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

Preso suspeito de arrombar casa de oficial da PM em condomínio



Um rapaz de 18 anos foi detido nesta quinta-feira (13) por suspeita de invadir a residência de um tenente-coronel da Polícia Militar em um condomínio residencial no bairro Despraiado, em Cuiabá. Conforme a PM, o suspeito foi preso após supostamente roubar um veículo no mesmo bairro. A vítima que teve o carro roubado acionou a polícia, que o deteve.

Depois da prisão, o suspeito confessou ter entrado na casa do tenente-coronel junto com dois comparsas na noite de quarta-feira (12). De acordo com a polícia, o jovem informou que a arma roubada na casa do oficial da PM estava em uma residência no bairro CPA 4, na capital. Porém, a arma que estava com ele não foi reconhecida como sendo uma das armas pertencentes à vítima.
Os suspeitos levaram um revólver, uma pistola e munições da residência do policial, no momento em que o tenente-coronel e a mulher tinham saído. "Suponho que eles estivessem na espreita esperando a gente sair de casa, porque quando chegamos por volta de 1h [de quinta-feira] as luzes estavam apagadas e, se eles estivessem entrado à noite, não iriam se lembrar de apagar as luzes", avaliou o tenente-coronel, que preferiu não ter o nome divulgado.
Segundo ele, a princípio a intenção é localizar os outros dois suspeitos que ainda encontram-se foragidos e, em seguida, descobrir como eles entraram no condomínio. Além das armas, os assaltantes levaram aparelhos de celular, câmera digital, um notebook e outros objetos, conforme a vítima.


Emidio Campos 
Instrutor de Segurança 
http://segurancadecondominio.blogspot.com 
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

Cohab Minas Geris Escrituras entregues a 700 mutuários



700 famílias receberam as escrituras em solenidade no Centro Administrativo

Sonho da casa própria é realidade para 700 famílias. Governador Antonio Anastasia e prefeito Odelmo Leão entregaram os documentos dos imóveis

O governador do Estado de Minas Gerais, Antonio Anastasia, e o prefeito de Uberlândia, Odelmo Leão, fizeram a entrega de contratos habitacionais e escrituras para 700 famílias de Uberlândia. Para os 500 mutuários dos bairros Luizote de Freitas, Segismundo Pereira, Santa Luzia e conjunto Industrial, chegou ao fim o sofrimento que se arrastou por décadas. Para os futuros 200 moradores do Cidade Verde, morar no condomínio será a realização de um sonho.
Cohab – Luizote de Freitas, Segismundo Pereira, Santa Luzia e conjunto Industrial
Quinhentas famílias moradoras dos bairros Luizote de Freitas, Segismundo Pereira, Santa Luzia e conjunto Industrial receberam os documentos que legalizam seus imóveis.
“Isso é muito importante. É o reconhecimento por parte da Companhia de Habitação do Estado de Minas Gerais (Cohab-MG) e, naturalmente, por parte do Governo de que vocês têm todo o direito de receber a escritura do imóvel”, disse o governador Antonio Anastasia.
Nos anos 1980, a Cohab construiu 6.186 imóveis em Uberlândia e muitos ficaram sem escrituras. Até 2010, 1.103 foram regularizados por meio de uma parceria entre a Prefeitura de Uberlândia e o Governo de Minas. Na data, foi implantado na cidade o Mutirão de Escrituras da Cohab, que agilizou a emissão de escrituras de imóveis dos conjuntos habitacionais da companhia, cujos contratos de financiamento já foram quitados. (Veja ao final deste release a tabela com os números detalhados por bairros)
Agora, de posse das escrituras, os mutuários podem registrar o documento em cartórios. A emissão da escritura depende diretamente da regularização de documentos. Para checar as informações, a Prefeitura de Uberlândia, por intermédio da Secretaria de Habitação, e a Cohab-MG disponibilizaram equipes de servidores. Eles foram à casa de cada mutuário com uma relação de documentos faltantes a fim de resolver a situação e realizar os serviços de vistoria.
Para o senhor Juvercino Donizete, que esperava a escritura há dez anos, o momento foi um sonho realizado. “Estou muito feliz em poder comprovar que tenho uma casa própria. Venho esperando isso há tanto tempo e agora posso dizer que estou realizado”, disse o morador de um imóvel da Cohab no bairro Segismundo Pereira.
Cidade Verde é entregue antes do prazo previsto
Cidade Verde é um condomínio com total de 3.424 apartamentos, situados entre os bairros Mansour, Jardim Europa e Chácaras Tubalina. São apartamentos com dois e três quartos, em condomínio fechado, portaria 24 horas, churrasqueiras, quadra de esportes, play ground, redário e estacionamento fechado.
Para o prefeito Odelmo Leão, a transferência da área, por parte do governo estadual, foi fundamental para a concretização do Cidade Verde. “Quero agradecer, em nome do povo de Uberlândia, ao Governo de Minas por tornar possível a concretização do condomínio”, afirmou. Por outro lado, o Município investiu em infraestrutura.
As famílias, que receberiam os imóveis em setembro de 2013, agora receberão em outubro deste ano. O terreno, com mais de 345 mil metros quadrados, cujo valor é de R$ 70 milhões, pertencia ao Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG). Por parte da Prefeitura, foram investidos R$ 25 milhões na infraestrutura em benefícios como água, energia elétrica, asfalto e esgoto.
Loraine Antunes Cintra foi uma entre os 200 felizardos que saíram com o contrato habitacional do Condomínio Cidade Verde em mãos. “É uma conquista, um orgulho. Hoje em dia, é muito difícil ter a casa própria e contar com esse benefício proporcionado pela Prefeitura de Uberlândia e o Governo de Minas é uma grande felicidade pra mim”, afirmou a jovem, de 25 anos.
Para o financiamento do Condomínio Cidade Verde, o Estado e o Município contaram com a Caixa Econômica Federal (CEF) como parceira.



Emidio Campos 
Instrutor de Segurança 
http://segurancadecondominio.blogspot.com 
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

Ladrões furtam armas de coronel no condomínio




O secretário-adjunto da Casa Militar coronel PM Antônio Ibanez teve sua casa furtada por bandidos que levaram um revólver calibre 38, uma pistola calibre 380mm e também uma caixa com munição para pistola ponto 40. 

O crime ocorreu anteontem à noite no período em que se ausentou da residência, localizada no Condomínio Vivere, no bairro Despraiado em Cuiabá. Segundo o coronel, ele saiu de casa, por volta das 17 horas e só voltou à noite. Ao chegar, percebeu que alguém tinha entrado em sua casa e levado as duas armas e também a caixa com a munição. Ele acionou a Polícia Militar, que fez rondas pelas proximidades, mas nada foi encontrado.

Aos policiais que registraram a ocorrência, o secretário-adjunto não informou se os ladrões arrombaram ou não a residência para ter acesso aos produtos furtados.

Para policiais da Delegacia de Roubos e Furtos da Capital, os bandidos já sabiam quem morava na residência e também tinham informações a respeito de onde estavam as armas. No entendimento dos policiais não foi um furto qualquer, mas alguém que sabia exatamente o que procurava. O delegado Roberto Amorim colocou uma equipe para atuar no caso. (AR) 


Emidio Campos 
Instrutor de Segurança 
http://segurancadecondominio.blogspot.com 
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

Matou e jogou a criança na lixeira do condomínio




Uma mulher de 24 anos está sendo julgada por tentativa de assassinato da filha recém-nascida. A Jaymin Abdulhahman, iraquiana que vive na cidade de Wolverhampton, na Inglaterra, jogou a menina de 15 metros de altura, da rampa de lixo do condomínio onde viviam.

A criança de seis dias de vida foi encontrada pelos policiais, neste sábado, dentro de uma lixeira no condomínio, pouco depois de ser considerada desaparecida. Ela caiu do quinto andar do prédio, e está no hospital, com ferimentos graves. Segundo o site do “Mail Online”, os médicos disseram que ela tinha poucas chances de sobreviver.

Jaymin Abdulhahman precisou da ajuda de um intérprete na audiência, nesta quinta-feira. Ela escutou em detalhes as acusações, e chorou durante 15 minutos, tempo em que permaneceu no tribunal.

Mohammed Abdulrahman, de 32 anos, marido da suspeita e pai da vítima, também foi preso por cumplicidade com o crime. Ele foi liberado em seguida, depois de pagar fiança, mas ainda está sob investigação. 


Emidio Campos 
Instrutor de Segurança 
http://segurancadecondominio.blogspot.com 
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Condomínio Ivany na Vila Olímpia desocupado



Parte da estrutura do edifício Ivany, na Vila Olímpia, desocupado ontem, está com problemas, mas as causas ainda serão investigadas.

A principal hipótese levantada pelos moradores e pela Defesa Civil municipal é que eles sejam decorrentes das intervenções feitas no imóvel pelo hospital São Luiz.
Segundo a administração do prédio, os problemas na estrutura começaram após o início de obras no subsolo feitas pelo hospital, em 1º de agosto.
O coronel Jair Paca de Lima, chefe da Defesa Civil, diz que três colunas de sustentação abaixo do mezanino aparentam estar com sobrepeso.
-
"Eu queria dormir na minha cama, na minha casa, vendo a minha TV e comendo a minha comida. Só que hoje nem sei como vai ficar. Eu tenho como pagar, mas não acho justo pagar por algo que eu não causei"
Helena Shotoko, administradora e moradora do edifício Ivany
"Deram só três minutos para eu pegar minhas roupas e descer. Deu medo de morrer"
Maria Aparecida Otero Loyolla, também moradora do edifício
-
Já a Subprefeitura de Pinheiros, que emitiu laudo atestando o comprometimento da estrutura, afirma que isso não tem relação com as obras, mesma posição do hospital.
"A estrutura do prédio está abalada por causa do longo tempo. O prédio tem cerca de 50 anos [é de 1970]", disse o subprefeito de Pinheiros, Sérgio Teixeira Alves.
"Há um desgaste, os ferros começam a aparecer e enferrujar. E a técnica construtiva da época era diferente. Hoje, as colunas seriam mais largas."
Segundo ele, em agosto, um engenheiro da subprefeitura identificou que as rachaduras do prédio não tinham como causa a obra, que é regular.

Prédio sofre abalo em SP

 Ver em tamanho maior »
Estrutura de ferro feita emergencialmente para reforçar a estrutura do prédio após segundo abalo



Técnicos da subprefeitura voltaram ao local ontem e reafirmaram que o prédio precisa de reforço estrutural. "Não identificaram risco iminente de queda, mas a estrutura precisa de reforço mais rápido."
O local só será liberado após o condomínio apresentar um laudo de segurança.
Segundo o subprefeito, o São Luiz resolveu fazer as obras de reforço da estrutura e decidiu abrigar os moradores em hotéis por uma política de boa vizinhança.
Em nota, o hospital disse que resolveu fazer o reforço dos pilares no subsolo porque é dono de lojas no edifício. "Como o condomínio necessitava de melhorias em sua estrutura, o hospital se propôs a contratar a empresa que realizaria a obra, conforme aprovação em assembleia."
O Crea-SP (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia) foi notificado sobre o tremor e informou que vai apurar se os profissionais responsáveis pela obra estão habilitados e se houve algum tipo de erro. (RICARDO GALLO, EVANDRO SPINELLI E FELIPE SOUZA)
Editoria de arte/folhapress


Emidio Campos 
Instrutor de Segurança 
http://segurancadecondominio.blogspot.com 
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Câmera flagra bandido invadindo condomínio





O condomínio Village do Bosque, localizado no Caminho das Árvores, bairro nobre de Salvador, foi invadido por um assaltante quatro vezes, segundo relata um morador do local. 
A última ação ocorreu no dia 2 de setembro, quando o homem pulou a grade dos fundos do condomínio e acessou a residência do psicólogo Gustavo Manoel.(Veja a ação do suspeito no vídeo ao lado).
"Dessa vez, somente a minha residência foi invadida. Ele foi ao quarto, onde estavam dormindo eu, meu filho e minha esposa, e furtou celular e dinheiro, que estava em carteira. Ele andou pela casa, levou mais objetos e saiu ileso", relata Gustavo Manoel.

Segundo o morador, as câmeras de segurança do condomínio flagraram o suspeito invadindo o condomínio outras três vezes. "A primeira vez não é nítida a imagem. Mas, na segunda, terceira e quarta dá para a gente perceber que era ele", diz o psicólogo.
A ação mais recente durou 22 minutos. Às 4h30 do dia 2 de setembro, o homem, que possui cavanhaque e trajava bermuda e camisa, pula a grade dos fundos do prédio. A imagem do suspeito é registrada novamente minutos depois, já saindo do condomínio. Um dos moradores chegou a postar na internet o vídeo com imagens das câmeras de segurança.
"O condomínio se mobilizou e já estamos tomando algumas medidas. Queremos contratar um segurança a mais, além de tomar outras medidas", relata Gustavo Manoel. Segundo o morador, o caso foi registrado na 16ª Delegacia (Pituba).

Emidio Campos

Instrutor de Segurança
http://segurancadecondominio.blogspot.com
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Novo arrastão em prédio de São Paulo



Câmeras de monitoramento, cercas elétricas e uma base da Polícia Militar não foram suficientes para evitar mais um arrastão a um condomínio, na zona leste de São Paulo. O roubo aconteceu em pleno feriado prolongado da Independência, na altura do número 450, da rua Mário Augusto do Carmo, na região da Vila Prudente.

Segundo a polícia militar, três dos 12 apartamentos do prédio foram invadidos por homens fortemente armados. Eles conseguiram entrar no edifício pela garagem do prédio.
Policiais Militares da 4º Companhia do 21º Batalhão foram acionados, por volta das 3h de sábado (8), para atender uma ocorrência de roubo em condomínio e, quando chegaram no local, foram informados que o prédio já havia sido roubado. Pelo menos três apartamentos foram invadidos pelos criminosos segundo moradores do local. Todos eles estavam desocupados no momento da invasão.

O caso foi registrado no 56º Distrito Policial, de Vila Alpina. Até a manhã desta segunda-feira (10), nenhum suspeito foi identificado. 


Emidio Campos 
Instrutor de Segurança 
http://segurancadecondominio.blogspot.com 
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

domingo, 9 de setembro de 2012

Os Cegos e o Elefante


Os Cegos e o Elefante


Certo dia, um príncipe indiano mandou chamar um grupo de cegos de nascença e os reuniu no pátio do palácio. Ao mesmo tempo, mandou trazer um elefante e o colocou diante do grupo. Em seguida, conduzindo-os pela mão, foi levando os cegos até o elefante para que o apalpassem. 

Um apalpava a barriga, outro a cauda, outro a orelha, outro a tromba, outro uma das pernas. Quando todos os cegos tinham apalpado o paquiderme , o príncipe ordenou que cada um explicasse aos outros como era o elefante, então, o que tinha apalpado a barriga, disse que o elefante era como uma enorme panela. O que tinha apalpado a cauda até os pelos da extremidade discordou e disse que o elefante se parecia mais com uma vassoura. "Nada disso", interrompeu o que tinha apalpado a orelha. "Se alguma coisa se parece é com um grande leque aberto". 

O que apalpara a tromba deu uma risada e interferiu: "Vocês estão por fora. O elefante tem a forma, as ondulações e a flexibilidade de uma mangueira de água...". "Essa não", replicou o que apalpara a perna, "ele é redondo como uma grande mangueira, mas não tem nada de ondulações nem de flexibilidade, é rígido como um poste...". Os cegos se envolveram numa discussão sem fim, cada um querendo provar que os outros estavam errados, e que o certo era o que ele dizia. Evidentemente cada um se apoiava na sua própria experiência e não conseguia entender como os demais podiam afirmar o que afirmavam. 

O príncipe deixou-os falar para ver se chegavam a um acordo, mas quando percebeu que eram incapazes de aceitar que os outros podiam ter tido outras experiências, ordenou que se calassem. "O elefante é tudo isso que vocês falaram.", explicou. "Tudo isso que cada um de vocês percebeu é só uma parte do elefante. Não devem negar o que os outros perceberam. Deveriam juntar as experiências de todos e tentar imaginar como a parte que cada um apalpou se une com as outras para formar esse todo que é o elefante." 
_______________________________________________

Em diversas empresas, até mesmo nas grandes corporações, acontece o que foi dito no texto acima. Muitas pessoas querem ser donas da razão e não trocam experiências. Cada um enxerga o mesmo assunto mas têm visões diferentes, sedadas pelo egoísmo e falta de saber trabalhar em equipe.

Sucesso, hoje e sempre.


Emidio Campos 
Instrutor de Segurança 
http://segurancadecondominio.blogspot.com 
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Crianças de condomínio recolhem garrafas pet e latinhas de ruas




Dois condomínios de São Paulo encontraram maneiras simples para acabar com as confusões entre os moradores. No condomínio na Zona Norte, 70 crianças que participaram de uma gincana conseguiram recolher 200 quilos de garrafa pet e de latinhas de alumínio das ruas da cidade. Na  Zona Sul, uma horta cultivada sem o uso de agrotóxico garante alimentos saudáveis aos moradores do prédio.

A pequena horta cultivada no condomínio na Zona Sul produz beterraba, almeirão, tomate, alface e pimenta, um cardápio aprovadíssimo pelos moradores. A ideia foi do subsindico Fernando Santoro, que mora há 24 anos no prédio e sentia falta do contato com a natureza. Para cuidar das plantas, ele tem a ajuda da Mariana, uma moradora de três anos.
Todos os alimentos são plantados com muito cuidado, sem o uso de agrotóxico. Além de saudável, o sistema é cômodo para os moradores, que ligam para o zelador e fazem as encomendas. A cada 15 dias, ele colhe os produtos maduros e entrega nos apartamentos.

No condomínio em Pirituba, na Zona Norte de São Paulo, as 70 crianças que moram no lugar participaram de uma gincana. Na brincadeira, elas conseguiram recolher das ruas 200 quilos de garrafa pet e de latinhas de alumínio. Em um mês, as crianças também arrecadaram mais de mil peças de roupas e cerca de 400 brinquedos, que serão entregues em uma creche. Já as latinhas e as garrafas foram vendidas para uma cooperativa e o dinheiro arrecadado foi utilizado para a compra de bolas de vôlei e de futebol, além do investimento em melhorias na quadra de esportes.
A iniciativa tornou a convivência entre os moradores mais tranquila, o que foi um alívio para a síndica. Todo mundo se empolgou tanto que teve até prêmio. O estudante Gabriel Domingos recebeu medalha por ter conseguido juntar o maior número de doações. No condomínio ficou o espírito de solidariedade, uma lição que as crianças levarão para a vida inteira.


Emidio Campos 
Instrutor de Segurança 
http://segurancadecondominio.blogspot.com 
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

Acidente derruba muro de condomínio


acidente


Um grave acidente envolvendo um veículo Agile da Chevrolet, por volta das 8h10 da manhã desta terça-feira (21), assustou os moradores do condomínio Jardim Iolanda. Desgovernado o veículo, que trafegava pela Rodovia Régis Bittencourt, teria invadido o muro de entrada do condomínio, causando um grande impacto e destruição do mesmo, além de romper a viga de concreto do muro.

O motorista ficou ferido no rosto, já sua mulher saiu ilesa do acidente. Os dois ocupantes do carro estavam de cinto de segurança e o veículo fora retirado pelo guincho. Eles foram socorridos pelo resgate da Autopista Régis e levados ao Hospital Geral do Pirajuçara. De acordo com o síndico do condomínio, Sr. Nilton o material para recomposição do muro será providenciado.

Ele alerta que os moradores que deixam seus filhos para pegarem ônibus escolar e ficam estacionados no local do acidente, aguardem com seus veículos e filhos no interior do condomínio, saindo apenas no horário que o ônibus estacionar.


Emidio Campos 
Instrutor de Segurança 
http://segurancadecondominio.blogspot.com 
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

Governador autoriza 2 mil na Paraíba

Governador lança Cidade Madura e autoriza 2 mil habitações
Governador lança Cidade Madura e autoriza 2 mil habitações
O Governo do Estado vai construir mais 1.962 moradias em João Pessoa. Nos cinco projetos habitacionais anunciados nesta segunda-feira (20) pelo governador Ricardo Coutinho serão investidos R$ 115 milhões. Um dos programas em destaque é o primeiro condomínio para idosos do Brasil. O condomínio Cidade Madura foi inteiramente projetado com as necessidades específicas da terceira idade e irá receber posto de saúde, pista de caminhada e área para atividades recreativas e lúdicas. As autorizações para a abertura dos processos licitatórios foram assinadas em solenidade no Salão Nobre do Palácio da Redenção com a presença de diversos representantes de movimentos sociais pela moradia.

No conjunto Cidade Verde serão construídos 1.000 apartamentos, com investimentos de R$ 53 milhões. Na Comunidade Girassol serão erguidos 500 apartamentos para policiais militares, civis e bombeiros militares, com recursos da ordem de R$ 33 milhões. Em Mangabeira vão ser investidos mais R$ 25 milhões na construção de outros 384 apartamentos. E com recursos próprios o Governo do Estado vai constuir o Condomínio Cidade Madura na modalidade locação social para pessoas idosas. São 40 unidades. Um investimento de R$ 3,6 milhões. O quinto projeto foi a ordem de serviço para a construção de 38 casas populares por meio do Programa de Subsídio à Habitação de Interesse Social (PSH). Essas habitações serão construídas no Cidade Verde ao custo de R$ 771,1 mil.

Ricardo Coutinho destacou que o condomínio para pessoas idosas, por meio do Programa Cidade Madura, é um modelo inédito no Brasil de locação social e após o primeiro a ser construído em João Pessoa outros serão erguidos no Estado. O segundo será construído em Campina Grande, onde o Governo do Estado já dispõe de um terreno. O valor do aluguel será simbólico.

“Essa é uma ideia que eu acho que o Sistema Financeiro de Habitação Nacional vai adotar dentro de pouco tempo. Nós vamos ter políticas focadas para pessoas idosas dentro desses condomínios e as pessoas vão ter uma vida bem melhor”, declarou Ricardo Coutinho.

Cidade Madura – O Cidade Madura terá praça, horta comunitária, centro de vivência, pista de caminhada, posto médico, estacionamento, redário, guarita e administração. As 40 casas terão as adaptações necessárias a pessoas idosas ou com alguma necessidade especial. Toda a área urbanística vai seguir as normas de acessibilidade para idosos. Cada edificação abriga duas casas. O posto médico terá consultório médico e consultório odontológico, além de sala de curativos. O centro de vivência terá um salão, uma sala de aula, sala de TV, sala de fisioterapia, copa e WCs. O condomínio terá área total de cinco hectares.

Ricardo Coutinho destacou que a Paraíba carecia de uma política habitacional ousada. “Nós chamamos essa responsabilidade, estabelecemos uma meta extremamente audaciosa. A meta de alcançarmos ao longo desses quatro anos, em execução ou concluída, 40 mil unidades. Nós queremos chegar até o final do ano a 22 mil unidades habitacionais”, avaliou. Segundo o governador, habitação é fundamental por conta da geração de emprego e para o conforto e o bem estar de cada um.

“Aqui, hoje, nós estamos celebrando em João Pessoa mais 1.962 moradias. Pelo Estado a fora, pegamos obras paradas e já retomadas. Somente em Campina Grande são mais de 1.300”, lembrou. Na Capital, dentro da celebração dos seus 427 anos de fundação, também há as 410 casas do Colinas do Sul, que serão entregues em breve.

A respeito dos demais projetos habitacionais anunciados, o governador revelou que outro destaque é o conjunto Comunidade Girassol, com 500 apartamentos para policiais civis, militares e bombeiros militares.

Para idosos – O promotor de Justiça e Curador do Cidadão, Valberto Lira, revelou que a iniciativa do Governo do Estado em construir do condomínio Cidade Madura é uma boa notícia e espera que o projeto seja estendido a Campina Grande e outras cidades. “Nós aplaudimos essa iniciativa”, afirmou.

Abigail de Lima Silva, 72 anos, entregou ao governador uma carta contendo propostas de mais benefícios para as pessoas idosas. “Eu estou acompanhando o crescimento dessa cidade e esse governador é dez”, revelou a integrante do Centro de Convivência do Idoso do Castelo Branco, entidade de João Pessoa.

O coordenador do Movimento de Moradia de Interesse Social ( Movis), João Deon da Silva, falou em nome da sociedade civil e das demais entidades de movimentos sociais pela moradia. Ele expressou seu orgulho pela oportunidade que o atual governo dá aos movimentos de moradia, que por muitos anos foi discriminado pela sociedade.

No Estado – Em toda a Paraíba, o Governo investe R$ 590.085.615,19 em programas habitacionais, com ações iniciadas em 2011. São 1.693 obras concluídas até agora. Outras 8.506 estão em andamento. Para iniciar ou contratar, são 6.661 unidades. No programa Minha Casa Minha Vida existem 4.610 moradias a iniciar. Pelo Programa Nacional de Habitação Rural serão construídas 1.007 unidades. Com recursos próprios, há a Vila dos Idosos (Cidade Madura), com 40 casas.


Emidio Campos 
Instrutor de Segurança 
http://segurancadecondominio.blogspot.com 
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

E Mail do Consultor - comercial@leoneservicos.com.br - Skype emidiocampos

Policia Militar de São Paulo

Policia Militar de São Paulo
Apoio Leone Terceirizações

Doação de Orgãos

Faça a campanha em seu condominio
POR QUE DOAR?A carência de doadores de órgãos é ainda um grande obstáculo para a efetivação de transplantes no Brasil. Mesmo nos casos em que o órgão pode ser obtido de um doador vivo, a quantidade de transplantes é pequena diante da demanda de pacientes que esperam pela cirurgia. A falta de informação e o preconceito também acabam limitando o número de doações obtidas de pacientes com morte cerebral. Com a conscientização efetiva da população, o número de doações pode aumentar de forma significativa. Para muitos pacientes, o transplante de órgãos é a única forma de salvar suas vidas.Saiba mais no Site:http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/transplante-de-orgaos/doacao-de-orgaos.php
Divulgação Emidio Campos:. Consultor de Segurança

Evento Jovem Brasileiro

Evento Jovem Brasileiro
Gestor de Segurança Emidio campos

Veja como aumentar a segurança do seu condomínio



Arquivo do blog

Evento Jockey Club

Evento Jockey Club
Leone Serviços

Leone Serviços de Portaria

Leone Serviços de Portaria
Treinamento Israelense

Lei 4591/64 sobre Condomínios

Lei 4591/64 sobre Condomínios
Clique na foto e Leia esta lei