Leone Serviços

Leone Serviços
Portaria Limpeza Zeladoria Motorista

Escreva abaixo para pesquisar assuntos tratados neste Site

Google+ Followers

Leia mais Noticias deste Site

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Mãe e filha são mortas em condomínio de luxo no interior de SP



Mãe e filha foram encontradas mortas, na madrugada deste domingo, em uma casa de um condomínio fechado, de classe alta, em Ibiúna, a 80 km de São Paulo. Segundo dados do Boletim de Ocorrência, as empresárias paulistanas Ignes de Oliveira, 82 anos, e a filha dela, Sônia de Oliveira, 59 anos, foram encontradas por uma vizinha. As duas estavam mortas no chão, com marcas de golpes de faca nos pescoços.
Neste domingo, Sônia comemoraria mais um aniversário. Este seria o motivo para as duas terem ido passar o final de semana na residência delas no interior. As empresárias moravam no bairro de Pinheiros, em São Paulo.
Os criminosos espalharam todos os móveis e pertences da casa e roubaram um veículo. Os funcionários e vizinhos do condomínio, além de familiares, serão chamados para prestarem depoimentos.


Emidio Campos
Gestor de Segurança
http://segurancadecondominio.blogspot.com
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Acabou a dupla Zezé Di Camargo & Luciano?


zeze



Na noite desta quinta-feira (27), a dupla Zezé Di Camargo & Luciano brigou nos bastidores de um show em Curitiba (PR). Depois do desentendimento, Zezé subiu sozinho ao palco, sem seu irmão e parceiro. 
Minutos depois, Luciano entrou em cena, mas chegou a dizer que iria abandonar os palcos e que não deveria estar ali. Também disse que o irmão, Zezé, seguiria em carreira solo.
Depois disso, os boatos sobre o fim de uma das duplas de maior sucesso do sertanejo brasileiro correram as redes sociais e sites especializados no estilo musical, como o Movimento Country.
Mas, logo em seguida, o Twitter oficial da produção de Zezé Di Camargo & Luciano desmentia o fato. Ou melhor, explicava melhor o acontecido.
A história de Zezé Di Camargo e Luciano não acabou. Os dois, como todos irmãos, tem seus desentendimentos. A dupla continua! 





Emidio Campos
Gestor de Segurança
http://segurancadecondominio.blogspot.com
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

Mãe joga bebê pela janela de condomínio para salvá-lo de incêndio




A norte-americana Ashley Brown, de 23 anos, precisou jogar um bebê de dois meses de idade pela janela do terceiro andar durante um incêndio na quarta-feira em um prédio em Stone Mountain, no estado da Geórgia (EUA), segundo reportagem da emissora "WSB TV".
Após jogar bebê, Ashley Brown usou corda para descer a filha de 3 anos. (Foto: Reprodução/WSBTV)Após jogar bebê, Ashley Brown usou corda para descer a filha de 3 anos. (Foto: Reprodução/WSBTV)
Um incêndio no apartamento térreo deixou a família presa. "Eu sabia que não podia sair pelo corredor", disse Ashley, que estava no apartamento com os dois filhos pequenos, o bebê James, de dois meses, e a filha de três anos.
Ashley Brown usou corda para descer a filha de 3 anos. (Foto: Reprodução/WSBTV)Ashley Brown usou corda para descer a filha de 3 anos. (Foto: Reprodução/WSBTV)
A jovem mãe contou que precisou jogar o bebê, mas temeu por sua segurança. No chão um vizinho, Lawrence Fort, esticou os braços e estendeu algo macio para amortecer a queda. A mãe chegou a hesitar, mas acabou soltando. "Eu disse 'por favor pegue meu bebê'", lembrou.
Ashley Brown segura bebê depois de precisar jogá-lo pela janela. (Foto: Reprodução/WSBTV)Ashley Brown segura bebê depois de precisar jogá-lo pela janela. (Foto: Reprodução/WSBTV)
Em seguida, Ashley usou uma corda para descer a filha Jayda, de três anos, com segurança. "Tudo durou 10 ou 15 minutos, mas pareceu uma eternidade", disse ela, destacando que jogar seu bebê foi a coisa mais difícil que fez em sua vida.


Emidio Campos
Gestor de Segurança
http://segurancadecondominio.blogspot.com
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

Grávida que caiu 10º andar de condomínio ainda corre risco, diz médico

grávida santa catarina (Foto: Jessé Giotti/Agência RBS)
Gestação é de 8 semanas e pode ocorrer um aborto, diz cirurgião.
Faxineira caiu em terreno com 4 cães rottweiler, que não a atacaram.


É estável o estado de saúde da faxineira Daiani Beatriz Maciel, de 25 anos, que caiu do 10º andar de um prédio na região central de Florianópolis, em Santa Catarina, na tarde de quinta-feira (27).

Segundo o cirurgião Felipe Barbieri, do Hospital Governador Celso Ramos, onde a jovem está internada, Daiani está grávida de 8 semanas e o feto aparentemente está bem.
“Realizamos exames de ultrassom e o feto aparentemente está bem, vivo, apresenta sinais vitais. Mas é uma gestação recente, não tem como saber se o bebê poderá ter sequelas no futuro e ainda nem saber o sexo”, afirmou o cirurgião

O cirurgião não descarta a possibilidade futura de um aborto. “O acidente ocorreu há menos de 24 horas, não tem como prever o que pode ocorrer ainda”, diz.

Daiani não teve fraturas e nem sofreu traumatismo craniano. Sofreu apenas arranhões e está com a coluna imobilizada, devido a dores. Os médicos monitoram uma pequena hemorragia interna no abdomem.
Segundo Barbieri, a faxineira não lembra do que provocou a queda. “Ela diz que só lembra que estava limpando a sacada e depois, quando acordou. Não sabe o que aconteceu”, diz ele.
A queda de Daiani do 10º andar foi amortecida porque ela caiu sobre a copa de uma árvore e, em seguida, em um terreno onde haviam quatro cães da raça rottweiler. “Brincamos que ela sobreviveu duplamente. Sobreviveu da queda e também dos cachorros, que não a atacaram nem fizeram nada com ela. Ela teve muita sorte”, afirma o cirurgião.
A mãe e o feto estão passando por exames periódicos para avaliação clínica e Daiani não tem previsão de alta. Os batimentos cardíacos da jovem foram estabilizados somente nesta manhã de sexta-feira (28), pois ela estava nervosa com o que ocorreu, disse o médico.


Emidio Campos
Gestor de Segurança
http://segurancadecondominio.blogspot.com
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

Mestre de obras causou incêndio em condomínio para se vingar de devedor



O mestre de obras Jacildo Batista da Silva se apresentou espontanemente esta manhã à Delegacia de Piedade. Ele confessou ser responsável por um incêndio registrado na noite da terça-feira passada na garagem do Condomínio Praia do Sol, no bairro de Barra de Jangada, em Jaboatão dos Guararapes.
O incêndio teve início por volta da meia noite, atingindo quatro carros: três Palios e um Renault que tiveram perda total e ainda um quarto da casa número 13, que fica ao lado da garagem do prédio, localizado na Avenida do Contorno, próximo à Ponte do Paiva. Ninguém ficou ferido. O Corpo de Bombeiro foi acionado para controlar as chamas.
De acordo com a esposa dele, Maria Irene da Silva, Jacildo teria sido contratato por um amigo para construir sete quartos. Segundo ela, o homem teria recebido o dinheiro mas não teria pago o mestre de obras e sim adquirido um carro.  
Depois de cobrar o pagamento, os dois teriam discutido e o empreiteiro teria puxado uma arma para Jacinto. Revoltado, ele teria decidido voltar e atear fogo no carro. Ao chegar à garagem, o mestre de obras teria quebrado o vidro do veículo com a intenção de atear jogo e jogá-lo para rua, mas o alarme teria soado e ele fugido, deixando o veículo na garagem. Ainda segundo a esposa, Jacinto só soube no dia seguinte, pela imprensa, que outros carros haviam sido atingidos.
Esta manhã, ele foi à delegacia para se apresentar e se responsabilizar pelos prejuízos causados. Depois de ser ouvido pela delegada Maria Luíza, Jacinto deve responder a um Termo Circunstancial de Ocorrência (TCO) e ser liberado para responder o processo em liberdade, uma vez que não tem antecedentes, se apresentou espontaneamente e não foi pego em flagrante.


Emidio Campos
Gestor de Segurança
http://segurancadecondominio.blogspot.com
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

Domésticas foram impedidas de entrar pela portaria social em condomínio

As empregadas domésticas que trabalham em um edifício de um condomínio de luxo na Praia do Canto, bairro nobre de Vitória, foram proibidas de entrar pela porta da frente do prédio. As profissionais eram obrigadas a passar pela garagem do local. A proibição teria partido de uma reunião entre os moradores e a administração do condomínio. As trabalhadoras do local se sentiram humilhadas com a situação.

A denúncia foi protocolizada na tarde desta quinta-feira (27), na sede do Ministério Público do Trabalho (MPT) no Espírito Santo. O órgão tem 72 horas para fazer as investigações preliminares, concretizar a autuação e distribuir o procedimento a um procurador do Trabalho que tomará as medidas cabíveis para investigar o caso e assegurar os interesses dos trabalhadores atingidos.
Alguns moradores do prédio não quiseram gravar entrevista, mas disseram que a regra não tinha o apoio da maioria. A decisão foi derrubada numa reunião, na noite de quarta (26), e a partir desta quinta (27), as profissionais voltaram a passar pela entrada principal do edifício.
A doméstica Benedita Adriano, que trabalha no local, ficou aliviada com o fim da proibição. "Somos todos iguais neste mundo", disse.
Segundo a presidente do Sindicato das Empregadas Domésticas do Espírito Santo, Valceni Santos, esse costume deve ser extinguido no Brasil. "O problema é antigo. As pessoas falam em liberdade, falam que o preconceito acabou, mas isso é mentira. Isso é muito mais comum do que as pessoas imaginam", disse.

O procurador Djailson Martins Rocha, do Ministério Público do Trabalho (MPT), informou que casos como este, se não há justificativa convincente, caracterizam discriminação. "No caso do deslocamento de mercadorias ou de estar vestindo roupas de banho, é justificável que seja usado o elevador de serviço, por exemplo", ressaltou. "Qualquer outra limitação ou imposição que não seja baseada numa condição plausível, é ilegal, discriminatória e vai de encontro à Constituição Federal, que diz que não deve existir preconceito por origem, raça, cor, sexo ou quaisquer outras condições sociais", disse.
O procurador destacou que o caso em questão será analisado pelo MPT por ser uma questão coletiva, mas se algum profissional sentir-se discriminado por algum motivo, pode entrar com uma ação trabalhista na Justiça, por danos morais, já que sofreu uma violação da auto-estima e uma situação vexatória que atinge sua condição psicológica.
Após discussão, domésticas voltar a sair pela porta da frente, em prédio de Vitória (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)







Emidio Campos
Gestor de Segurança
http://segurancadecondominio.blogspot.com
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

ASDA Adriatic Sea Defense & Aerospace



Exposição internacional de defesa tri-serviço e Conferência dedicada à Defesa, Aeroespacial, de Segurança Nacional e Segurança e Segurança, sendo apoiada erealizada em Split. ASDA 2013 é oficialmente apoiado pelo Governo croata, através de: Ministério da Defesa



Emidio Campos
Gestor de Segurança
http://segurancadecondominio.blogspot.com
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Fossa estoura e engole três carros em condomínio

Fossa estoura e engole três carros em estacionamento. Imagem: Divulgação
Assista ao vídeo
Fossa estoura e engole três carros em estacionamento do Recife.Imagens: TV Clube
 Os moradores de um condomínio localizado na    Rua Luiz Cesário de Melo, no bairro Vasco da Gama, no Recife, passaram por momentos de angústia da noite desta terça-feira, até a manhã de hoje (26). Isso porque a fossa do prédio estourou e trouxe abaixo, além do piso do estacionamento, três carros de passeio que estavam estacionados no local, por volta das 22h. Os veículos só foram retirados na manhã desta quarta-feira por um guindaste contratado pelos próprios moradores.

Além do prejuízo da própria fossa, que permanece aberta, os proprietários dos veículos tiveram os bens avariados. Um Honda Civic preto, de placas KMC4289 e um Tempra preto, de placas KGS2089 tiveram problemas no para-choques e lataria e não possuiam seguro. O terceiro automóvel envolvido no incidente foi um Celta vermelho, de placas PEJ5187.
De acordo com o filho de um dos proprietários, o estudante Mailson Dantas, o pai, José Maurício Alves, nem conseguiu dormir direito durante a noite e aponta a infiltração do jardim como uma das possíveis causas do dano. "O problema é que, sem seguro, o conserto teve que ser feito todo por conta própria. E ainda vai ter o próprio serviço da fossa, que vai ser dividida entre todos os moradores", afirma.
O desabamento da cobertura da estrutura sanitária, no entanto, não é isolada. Moradora do mesmo apartamento desde que nasceu, Célia Maria da Silva, de 36 anos, garante que um prédio vizinho passou pelo mesmo problema. "Foi há uns quinze anos e a história foi exatamente a mesma. O buraco engoliu uns carros e ficou por isso mesmo, mas aqui mesmo, nunca teve disso", conta. As causas do incidente, até o momento, não foram esclarecidas.
Incêndio - Em Barra de Jangada, Jaboatão dos Guararapes, mais sustos nesta madrugada. Pouco depois da meia-noite, o Corpo de Bombeiro foi acionado para controlar um incêndio em um prédio localizado na Avenida do Contorno, próximo à Ponte do Paiva. As chamas atingiram quatro veículos, sendo três Palios e um Logan Renault, que tiveram perda total. A polícia ainda não identificou se o incêndio foi criminoso e ainda não se sabe a origem das chamas.


Emidio Campos
Gestor de Segurança
http://segurancadecondominio.blogspot.com
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

Justiça determina que cachorro more em condomínio

Fred apareceu no condomínio em janeiro (Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal)

Cão é considerado um animal comunitário, que não tem um dono específico.
Condomínio, que não quer ele em área comum, diz que recorrerá da decisão.



Uma liminar concedida pela Justiça de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, garantiu a permanência de um cachorro em um condomínio da cidade. O cão, conhecido como Fred, foi considerado um animal comunitário, que não tem um dono definido. Caso o cachorro seja expulso do local, o condomínio terá que pagar uma multa diária de R$ 200.
Reportagem sobre o caso foi publicada na edição desta terça (25) do jornal "Folha de S.Paulo". O cachorro apareceu no condomínio, localizado no bairro Jardim Independência, em janeiro deste ano. Segundo Eliana Grizola, uma policial moradora do local, as crianças do condomínio logo adotaram o cão e o batizaram de Fred. Alguns condôminos, como Eliana, passaram a dar comida a ele. "Quando ia dar volta com meu cachorrinho, levava comida para o Fred. Fui pegando amor e comecei e ver como ele estava todo dia. Sabe como é, existe antes e depois de um cachorro."
Conflitos entre condôminos
De acordo com Luís Otávio Dalto de Moraes, advogado do condomínio, quando o animal começou a frequentar mais o residencial, no entanto, surgiram problemas entre os moradores. “Algumas pessoas começaram a cuidar dele, mas outros condôminos começaram a fazer registros de ataques e de ameaças por parte do cachorro”, conta.

Emidio Campos
Gestor de Segurança
http://segurancadecondominio.blogspot.com
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

Três carros afundam em garagem de condomínio e quatro pegam fogo em Jaboatão



O Corpo de Bombeiros recebeu esta manhã o chamado para uma ocorrência inusitada no bairro do Vasco da Gama, zona norte do Recife. O piso da garagem de um prédio afundou, atingindo três veículos estacionados no local.
De acordo com as primeiras informações, os carros estariam sobre um fossa que estourou, inundando os veículos.
Jaboatão - Na noite de ontem, a garagem de um outro prédio, em Jaboatão dos Guararapes, também foi palco de prejuízo para os proprietários de quatro veículos. Um incêndio de grandes proporções atingiu o Condomínio Praia do Sol, no bairro de Barra de Jangada.
As chamas começaram por volta das 23h40 em uma garagem, onde estavam os três Palios e um Renault e ainda um quarto da casa número 13, que fica ao lado da garagem. Uma viatura do Corpo de Bombeiros foi deslocada para controlar as chamas. Ninguém ficou ferido.


Emidio Campos
Gestor de Segurança
http://segurancadecondominio.blogspot.com
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

Cão entalado em esgoto é resgatado com ajuda de moradores de condomínio

O som de latidos sob uma rua do condomínio Bela Vista, em Sumaré, foi o primeiro alerta aos moradores de que um cão estava preso nas tubulações de esgoto, na tarde desta segunda-feira (24). Com medo e assustado, o cachorro estava entalado e não conseguia sair do local.



Os moradores iniciaram a escavação do asfalto, mas devido à falta de ferramentas necessárias para a retirada pediram auxílio do Corpo de Bombeiros.
Depois de uma hora e meia de trabalho, mediram o local e usaram uma britadeira elétrica para conseguir alcançar o lugar onde a cadela ficou presa. Um dos vizinhos usou um ventilador para ajudar na circulação do ar dentro da tubulação.
Fábio Araújo Pires, de 35 anos, fez as imagens do resgate e resolveu adotar a cadela. “Eu quero ficar com ela até encontrar o dono. Se eu souber de quem é, devolvo. A única coisa que não quero é que ela vá para o Centro de Zoonoses. Tenho medo de fazerem alguma coisa”, disse Araújo.
Segundo um veterinário, a cadela Vitória, como foi batizada, estava com hipotermia e debilitada, mas sem ferimentos graves.
Os moradores identificaram o local por onde o cachorro entrou, que fica cerca de cem metros da curva em que ficou entalado. “O buraco na rua de uma chácara, atrás do muro do condomínio. Vou fechar para evitar que ocorram outros acidentes”, disse Araújo.




Emidio Campos 
Gestor de Segurança 
http://segurancadecondominio.blogspot.com 
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

Carro roubado em condomínio



Um esquema de roubo de veículos foi descoberto, na madrugada de ontem, após a colisão entre um veículo Fiat Strada vermelho e um táxi, no cruzamento das ruas Tupinambás e Pariquis, no bairro do Jurunas. Um jovem de 18 anos que dirigia o Fiat Strada fugiu do local, mas foi preso momentos depois, acusado de receptação dolosa.

O veículo envolvido estava com a placa de um outro veículo roubado modelo Corsa Prata e o Corsa estava com a placa do Fiat Strada vermelho. Ambos foram entregues para o acusado André Cabral Rebelo, 18, no condomínio onde ele mora, por uma pessoa ainda não identificada.

O caso foi apresentado ao delegado Ronaldo Hélio, na Central de Flagrantes da Seccional de São Brás. A Polícia Civil informou que vai investigar e prender os outros envolvidos no crime.
ENTENDA O CASO

Após tomarem conhecimento do acidente e das circunstâncias da fuga, os cabos da PM C. Pereira e Alex foram acionados para capturar o suspeito e André Rebelo foi encontrado pelos policiais da 4ª Zona de Policiamento que faziam ronda na viatura 9410.

Ao ser dada a voz de prisão, ele contou aos policiais que sabia que o carro era roubado e que havia um outro veículo da mesma origem que estava no condomínio em que morava. Segundo o acusado, ele foi “laranja” de alguém que supostamente não conhece.

“Eu recebia ligações de uma pessoa desconhecida, creio que de dentro de alguma cadeia, dizendo que ia deixar uma ‘cabra’ (um carro) comigo e que depois ia me pagar por isso. Essa pessoa se dizia amigo de um falecido colega meu de escola, o ‘Ramon’, que tem meu endereço e meu telefone. Não sabia de nada, sou ‘laranja’ nessa história”, contou.

De acordo com ele, apesar de ter conhecimento da origem ilícita dos dois veículos, não recebeu nenhuma quantia em dinheiro pelo “serviço” de guardar os carros.

“Esse ‘cara’ me ligava, depois alguém deixava o carro na frente do condomínio onde moro e eu só fazia colocar para dentro do estacionamento. Sabia que eram roubados, mas não conhecia o esquema, pois eu só fazia guardar os carros. Tanto que nunca recebi nenhum dinheiro por isso. Da última vez que ele me ligou, falou que ia me pagar hoje (ontem, segunda-feira)”, contou.
PREJUÍZO

O taxista Luis Eduardo, envolvido no acidente com o veículo Fiat Strada, lamentou o fato porque ele entrou em contato com a proprietária do carro para arcar com os prejuízos, mas a resposta foi inesperada.

“Entrei em contado com a dona do carro por telefone, mas ela negou que fosse proprietária de carro algum e disse que esse carro nem dono tem. Agora que esse veículo tem a placa de outro carro que também é roubado, o prejuízo do meu táxi vai ser pago por quem?”, disse.
PENA

Segundo o Código Penal Brasileiro, a pena para o crime de receptação é a reclusão de três a oito anos. (Diário do Pará)


Emidio Campos
Gestor de Segurança
http://segurancadecondominio.blogspot.com
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Homens armados invadem condomínio para pegar balão no Méier



Um balão de cerca de 10 m foi apreendido na manhã deste domingo (23) no Méier, zona norte do Rio de Janeiro.
A polícia informou que homens armados chegaram a invadir um condomínio que fica na rua Magalhões Couto para tentar pegar o material.
O balão foi levado para a Delegacia de Todos os Santos (26º DP).
Trio com drogas
Três homens foram presos com drogas no morro Castelar, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, neste domingo.
A polícia apreendeu 300 papelotes de drogas com o trio.
O caso foi registrado na delegacia da cidade.

Emidio Campos
Gestor de Segurança
http://segurancadecondominio.blogspot.com
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

Condomínio de criadores de tilápia


Eles usam o lago formado por uma usina hidrelétrica para criar os peixes. 

No lugar são produzidas 350 toneladas de tilápia por ano.





Um grupo de agricultores do Paraná decidiu juntar esforços e dinheiro para montar uma grande criação de peixe. Eles aproveitam o lago formado por uma usina hidrelétrica para criar tilápias em tanques-rede.
A tilápia é um peixe nativo da África e da Ásia que chegou ao Brasil na década de 70. O animal tem crescimento rápido e se adapta bem ao cativeiro, mas não gosta muito de frio. Em temperaturas inferiores a 22º ou 23º ele não morre, mas para de crescer. A carne da tilápia, que é branca e firme, fica boa assada, cozida, frita e defumada.
Com tanta versatilidade, a tilápia caiu no gosto do brasileiro, o que fez o negócio com a criação do peixe registrar crescimento de 20% ao ano nos últimos cinco anos.
Agricultores de Itambaracá, no norte do Paraná, tiveram a ideia de juntar recursos para montar uma grande criação em tanque-rede, que foi apelidado de condomínio.
O condomínio, fundado em 2007 e que pertence a 12 sócios, trabalha com 360 tanques que produz 350 toneladas de tilápia por ano. Cada sócio investiu R$ 60 mil para a compra e instalação dos tanques e de toda a estrutura necessária para tocar a criação.
“Estrategicamente, convidamos para participar do grupo um comprador, um produtor, um técnico especialista no negócio, um criador e investidores para tornar o negócio grande e, com isso, ganharmos em escala”, explica o agrônomo Vauler Furtado, presidente do condomínio.
O condomínio foi instalado dentro do lago de uma usina hidrelétrica, construída no leito do rio Paranapanema, que divide os estados do Paraná e de São Paulo. A área, que reúne as condições ideais para a instalação de tanques-rede, fica em um canto próximo à margem que está protegido de ventos fortes. A água é limpa e calma, com profundidade média em torno dos oito metros.
O tanque-rede é uma gaiola feita de tela e sustentada por flutuadores que, dispostos em linha, são unidos por cordas. Os tanques têm seis metros cúbicos e a quantidade de peixe de cada um varia de acordo com o tamanho e a idade do animal. O condomínio, que só faz a engorda da tilápia, compra peixes na fase juvenil, pesando entre 30 e 40 gramas.
“Quando chega o juvenil a gente coloca três mil peixes em cada tanque, que vão crescer de cem a 150 gramas. Depois, eles são divididos em dois tanques com 1,5 mil peixes cada”, esclarece Carlos Scaramal, sócio e gerente da criação.
Quando chegam a 200 ou 300 gramas os peixes passam por uma nova classificação e vão para outro tanque, em lotes com 850 tilápias, onde permanecem até a despesca.
A tilápia leva uma média de quatro a cinco meses para atingir o peso de venda, que gira em torno de 700 gramas. Mas para isso precisa comer bem. A ração oferecida aos peixes varia de acordo com a idade e o tamanho do animal.
Prendedores coloridos identificam o tipo de peixe que vive em cada tanque. Os tratadores sabem quanto e qual ração fornecer aos animais. Para acompanhar o crescimento das tilápias, todo mês parte do plantel passa pela chamada biometria, momento em que os animais são medidas e pesadas. A biometria também serve para avisar o piscicultor quando alguma doença entra na criação.
O agrônomo da Emater Miguel Antonucci dá assistência técnica ao condomínio. “Devido ao manejo e ao estresse provocados pelo confinamento, é comum aparecerem doenças. O mais comum é o surgimento de bactérias”, diz.
O tratamento das doenças bacterianas é feito com antibióticos fornecidos junto com a ração. “Quando começam a aparecer os sintomas, o ideal é coletar amostras e encaminhá-las ao laboratório para que sejam feitas análises. Na análise será identificado o tipo de bactéria e o melhor antibiótico”, orienta o agrônomo.
Outro problema importante são os predadores, que estão por toda parte. Os tanques são equipados com tampas para impedir que pássaros e animais aquáticos roubem peixes da criação.
O condomínio também tem que cuidar da qualidade da água, o que ajuda a garantir a saúde dos peixes e a evitar a poluição do o lago. O monitoramente é constante. O disco de secchi é usado para medir a transparência da água, um indicativo do nível de oxigênio.
De tempos em tempos, o pessoal também coleta amostras de água e envia para um laboratório, que analisa os índices de nutrientes e de possíveis poluentes.
“Produzir um quilo de tilápia custa em torno de R$ 2,80 a R$ 3, contando a mão de obra, o juvenil e a ração. Estamos vendendo por cerca de R$ 3,30 a R$ 3,50”, calcula Scaramal.
Boa parte da produção é vendida para pesqueiros, outro negócio que anda em expansão no Brasil. Um dos compradores do condomínio é Jorge Takenaka, dono do pesqueiro em Santa Isabel, São Paulo. “Eu compro em torno de três a quatro mil quilos, dependendo da época”, diz.
No pesqueiro sempre tem gente em busca de diversão. São pescadores, como Inácio Moreno, que garantem boas vendas para o condomínio. Mas o condomínio também proporcionou oportunidades de negócio a outras propriedades da região. Uma das fazendas está se especializando na criação de juvenis, o segundo estágio dentro da cadeia produtiva de tilápia.
O viveiro de juvenis ocupa cinco mil metros quadrados da fazenda de Miguel Romero, que tem a maior parte da propriedade de 50 hectares arrendada para a produção de cana-de-açúcar.
A fazenda de Miguel Romero produz 360 mil juvenis por ano em quatro tanques escavados. Aproveitando a estrutura que já tinha, o produtor teve que investir apenas na cobertura de tela que impede o ataque de predadores. Os alevinos ou filhotinhos de tilápia, todos machos, são comprados de um laboratório da região. O produtor paga R$ 80 por cada lote de mil alevinos. Depois, vende os juvenis na faixa de R$ 250 o milheiro.
Para instalar uma criação dentro de rios ou lagos públicos é preciso fazer um projeto técnico e conseguir licença de órgãos como Ministério da Pesca e Ibama.
A carne de tilápia é usada no preparo de diversas receitas. A dica, que vem de Londrina, no Paraná, traz o peixe saboreado cru ou assado.
Filé de tilápia recheado com legumes
Ingredientes
½ quilo de filé de tilápia
2 cenouras cortadas em tirinhas
1 abobrinha pequena cortada em tirinhas
1 cebola roxa cortada em tirinhas
½ cebola branca picada
1 pedaço de gengibre ralado
2 caixas de creme de leite
200 gramas de nozes
suco de limão
sal
azeite
Modo de fazer
Divida o filé em dois e depois corte cada pedaço ao meio para afinar. Tempere com sal e cubra com nozes e punhados de cenoura, abobrinha e cebola roxa. Enrole como um rocambole e arrume em uma travessa. Banhe os rolinhos com suco de limão, salpique com o gengibre ralado e regue com azeite. Leve a geladeira por duas horas, virando os rolinhos duas ou três vezes e está pronto.
Caso não goste de peixe cru, faça os rolinhos da mesma maneira e regue apenas com azeite (sem o suco de limão e o gengibre) e leve ao forno por 20 minutos.
Molho branco acompanha o peixe assado. Refogue a cebola branca no azeite, acrescente um punhado de nozes e o creme de leite. Tempere com um pouquinho de suco de limão e uma boa pitada de sal. Cozinhe por 2 ou 3 minutos e despeje sobre o peixe assado.

Emidio Campos
Gestor de Segurança
http://segurancadecondominio.blogspot.com
E mail - segurancaprivadasp@gmail.com

E Mail do Consultor - comercial@leoneservicos.com.br - Skype emidiocampos

Policia Militar de São Paulo

Policia Militar de São Paulo
Apoio Leone Terceirizações

Doação de Orgãos

Faça a campanha em seu condominio
POR QUE DOAR?A carência de doadores de órgãos é ainda um grande obstáculo para a efetivação de transplantes no Brasil. Mesmo nos casos em que o órgão pode ser obtido de um doador vivo, a quantidade de transplantes é pequena diante da demanda de pacientes que esperam pela cirurgia. A falta de informação e o preconceito também acabam limitando o número de doações obtidas de pacientes com morte cerebral. Com a conscientização efetiva da população, o número de doações pode aumentar de forma significativa. Para muitos pacientes, o transplante de órgãos é a única forma de salvar suas vidas.Saiba mais no Site:http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/transplante-de-orgaos/doacao-de-orgaos.php
Divulgação Emidio Campos:. Consultor de Segurança

Evento Jovem Brasileiro

Evento Jovem Brasileiro
Gestor de Segurança Emidio campos

Veja como aumentar a segurança do seu condomínio



Arquivo do blog

Evento Jockey Club

Evento Jockey Club
Leone Serviços

Leone Serviços de Portaria

Leone Serviços de Portaria
Treinamento Israelense

Lei 4591/64 sobre Condomínios

Lei 4591/64 sobre Condomínios
Clique na foto e Leia esta lei